Com data definida para o Miss Brasil 2015, Band volta a negociar patrocínios para o concurso


Vendas estavam paralisadas desde o início da crise da Miss Universe Organization, que afetou diversas coordenações nacionais, inclusive a brasileira

Da redação TV em Análise

Lucas Ismael/Band/Divulgação/16.09.2014


Comercial de 30″ para certame deverá custar entre R$ 70 e 85 mil

Com a definição da data do concurso Miss Brasil 2015 para o dia 19 de novembro, a área comercial da Rede Bandeirantes irá retomar a partir desta segunda-feira (5) as vendas das cotas de patrocínio do evento, que estavam paradas desde junho, quando eclodiu a crise que culminou na troca de controle acionário da Miss Universe Organization, causada por declarações de seu ex-proprietário, Donald Trump, 69, contra imigrantes ilegais mexicanos, os quais foram chamados de “traficantes de drogas”, “estupradores”, “contrabandistas” e “criminosos”, quando do lançamento de sua pré-candidatura à Presidência dos Estados Unidos, pelo Partido Republicano. A negociação para a definição da data da etapa brasileira do Miss Universo 2015 envolveu o novo controlador da MUO, o empresário Ari Emanuel, que assumiu a entidade em 14 de setembro.
De acordo com uma fonte da área comercial da Band, patrocinadores que trabalharam com a Enter no ano passado como a Bombril, Amanco e Nivea, antes preteridos, passam a partir de agora a ter direito de preferência para comprar três das cotas de rede do restante do projeto Miss 2015, que irá incluir ainda o concurso de Miss Universo, cuja data e cidade-sede permanecem em aberto. A meta da rede da família Saad, também dona de 16 fazendas, emissoras de rádio, jornais e canais pagos, é vender, pelo menos, de cinco a seis cotas nacionais para o Miss Brasil 2015. Contando as cotas de apoio, esse número pode ir para até oito. Por ora, os valores são mantidos em sigilo, mas especula-se, entre especialistas de mercado, que o comercial de 30 segundos de um patrocinador do certame possa vir a custar entre R$ 70 e R$ 85 mil (para os anúncios de rede).
Diretores da Enter e da Band não querem mais nem ouvir sequer falar na palavra crise para tocar os trabalhos do Miss Brasil 2015. Uma fonte próxima ao responsável pela condução dos trabalhos por parte das vice-presidências da Band, o executivo Marcelo Meira, informou ao TV em Análise Críticas que “o pior (Trump, Pibinho e ‘pacote de maldades’ do ministro da Fazenda Joaquim Levy) já passou. A orderm é trabalhar para que possamos ter um espetáculo à altura dos organizadores do Miss Universo”. No entanto, tal otimismo deve acabar por aí: a preocupação da emissora paulista é com o Ibope a ser marcado pelo certame, na faixa entre 22h20 e 0h30 do dia 20 de novembro. Com formato engessado e tendo a obrigação de entregar a grade para uma série norte-americana ainda não definida, espera-se que o Miss Brasil 2015 registre menos de 2,9 pontos na Grande São Paulo, dada a concorrência pesada com novela, telejornal, realities e humorísticos a serem transmitidos pelas três maiores interessadas em tomar da Band os direitos dos concursos de misses da MUO a partir de 2016 – Globo, SBT e Record. Fontes de mercado acreditam que a “nova” MUO (de um dono ligado à Globo) prefere ver o Miss Brasil e o Miss Universo nas mãos de uma rede mais importante que a Band do que ver ambos os concursos amargarem prejuízos e perdas de público. Essa preocupação foi exposta por Meira e por outro vice-presidente da Band, Frederico Nogueira, na visita que ambos fizeram às sedes da MUO e da WME/IMG, em Nova York e Beverly Hills, respectivamente, na segunda quinzena do mês passado, aos executivos Ari Emanuel (CEO da WME/IMG) e Paula Shugart (presidenta da MUO).

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Concursos de beleza, Força da Grana, Negócios, Nossas Venezuelas, Projetos especiais e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Com data definida para o Miss Brasil 2015, Band volta a negociar patrocínios para o concurso

  1. Pingback: Com mudança de mãos, caminhos para a realização do Miss Universo 2015 em Bogotá estão reabertos | TV em Análise Críticas

  2. Amanda Reis disse:

    Band negocia com o quarteto 4th Power, banda filipina sucesso no The X Factor UK, para ser uma das atrações musicais do Miss Brasil 2015

    Era quase certo que o Miss Brasil 2015 não aconteceria, porém, um certo “alguém” apareceu para pagar a conta e o concurso foi marcado para o dia 19 de novembro. Nos bastidores da Band, circula a informação que a Enter entrou em contato com a banda 4th Power, formada por quatro irmãs filipinas, para ser uma das atrações do certame deste ano. O quarteto ganhou projeção depois da apresentação no programa The X Factor UK 2015.

  3. Pingback: Em horário de verão, concurso Miss Brasil 2015 pode ter menos audiência que edições anteriores | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s