Ayn Rand, Ezra Pound e Durinho do UFC não conseguem impedir global de saudar Xuxa na Record via rede social


Atriz Deborah Secco passou por cima dos “think thankers” da linha 171 Projac-Jardim Botânico e mandou “salve” a apresentadora de concorrente

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Captura de tela/Instagram (via Conexão TV Audiência)


O recado de Secco a Xuxa: irritação na bílis global

Os ideólogos do Padrão FIFA-Globo-Fintástico fizeram de tudo para barrar seus contratados por trabalho ou longa duração que tiverem convivido com a apresentadora Xuxa Meneghel, 52, de saudarem sua estreia na Rede Record na noite desta segunda-feira (17). Seguidores da linha radical de Ayn Rand (1905-1982), Ezra Pound (1885-1972), Ali Kamel e de “intelectuais” sórdidos de octógono como Gilbert Burns, vulgo “Durinho do UFC”, Ronda Rousey, Vanderlei Silva e Victor Belfort, os pseudointelectuais que ocupam a nova linha de direção da Rede Globo de Televisão após as aposentadorias de executivos importantes como Manoel Martins e Octávio Florisbal e as mortes de alguns outros não citados conseguiram seu intento ao calarem as bocas de Ana Maria Braga, Ivete Sangalo, Cláudia Leitte, Cláudia Raia, Edson Celulari, apenas para citar alguns elementos mais graúdos do elenco estrelar. No fundo, conseguiram passar o cimento nos tablets e PCs de atores e diretores de núcleo como Amora Mautner, filha do poeta Jorge Mautner, que lhe atribuiu esse nome não em alusão a fruta alguma que mal sabe cantar funk (já bastam Mulher Jaca, Melancia, Melão, Maçã, Pera e outras drogas afins que corroem o legado cultural da MPB de Cauby Peixoto, Ivan Lins, Gonzaguinha, Milton Nascimento, Clara Nunes, Beth Carvalho, Adoniran Barbosa e outros afins). Mas em relação a palavra amor, substantivo comum invariável de gênero. Travaram-lhe os teclados.
No entanto, ao menos um nome, o da atriz Deborah Secco, 35, burlou as rigorosas blitze implantadas nas sedes carioca e paulista da Globo (y compris Serginho Groisman, Faustão e Jô Soares, que gravam seus shows na Berrini, perto da “Ponte da Ditabranda”), que mais pareciam aduana paraguaia que deixa passar armas, contrabando e drogas ilícitas: completamente ineficaz e incompetente ante a competente Receita Federal do Brasil e a Polícia Federal, que conseguem pegar os marginais com a boca na botija ainda na BR 277 ou depois dela, já no Estado de São Paulo, a depender do caso. Estrela de 17 novelas, duas minisséries, quatro séries e quatro Você Decide, Secco colocou a Globo em desespero ao escrever em seu Instagram “Eterna Rainha!!! Arrasa Xu!!!”, num claro sinal de provocação a Carlos Henrique Schroeder, jornalista que já trabalhou no jornal O Globo (e teve papel preponderante na cobertura do impeachment do então presidente Fernando Collor, em setembro de 1992) que assumiu a direção geral da emissora carioca em janeiro último. Até o momento em que esta matéria era escrita (13h14), a postagem de Secco saudando Xuxa ainda estava na sua conta pessoal do Instagram, sem qualquer reprimenda de Erick Bretas, encarregado pela Globo de zelar pelas redes sociais de seus contratados e notório convocador de passeata pró-impeachment da presidenta Dilma Rousseff.
A desobediência de Deborah Secco às ordens de Bretas deve reacender no Grupo Globo uma antiga dívida de rancor com a atriz, que está na Globo aberta desde 1999, após uma rápida passagem pela produção independente Confissões de Adolescente, exibida inicialmente pela TV Cultura e depois transferida para a Band apenas para fazer comercial de sabonete e shampoo. Em 2010, O Globo publicou uma série de matérias atacando familiares da atriz por envolvimento em um suposto esquema de desvio de verbas públicas do Governo do Estado do Rio de Janeiro, durante a gestão de Rosinha Garotinho (2003-2007). Em 5 de novembro de 2013, o juiz Alexandre de Carvalho Mesquita condenou Deborah a devolver R$ 159 mil ao Erário fluminense como resultado de uma ampla campanha colérica movida pela Globo e seus Diários e Emissoras (a Ela) Associados. No entanto, o advogado da artista disse que Deborah foi arrolada na ação do Ministério Público Estadual por uma jogada idiota feita apenas para vender jornal: a de enquadrá-la como filha de um dos integrantes do suposto esquema, fabricado pela Globo apenas para triturar politicamente a turma de Rosinha e de seu marido e antecessor, Anthony Garotinho. Ambos tratam a Globo como Lúcifer: um enviado do Mal para destruir o Brasil. Ainda assim, seus governos contrataram Deborah Secco para ser garota propaganda de um mandato vilmente atacado pelo Sistema Globo. Para mostrar que está acima de seus patrões, Deborah, que já apresentou a extinta TV Globinho, decidiu homenagear Xuxa.

Audiência e pancada em Willis

Na resposta de público, a estreia de Xuxa Meneghel não deixou nada a desejar. Durante o confronto com a novela Verdades Secretas, o programa da Record chegou a registrar no Grande Rio entre 9,3 e 10,2 pontos – acabou fechando na média com 11,1 (1,2 milhão de telespectadores em 469 mil domicílios) e vice-liderança isolada. Na Grande São Paulo (principal praça de decisões para o mercado publicitário), a média consolidada foi de 10,4 pontos (2,044 milhões de telespectadores em 697 mil domicílios).
No entanto, foi na capital fluminense (de onde o programa é gerado no complexo RecNov) que Xuxa conseguiu impor sua maior provocação à Globo: registrou picos de 14,4 entre 23h36 e 23h43, num recado direto a Bruce Willis (que nada tinha a ver com esse evento, mas tinha um Duro de Matar sendo passado na Tela Gelada da ex-empregadora da ex-rainha dos baixinhos, os quais, já passaram dos 30 anos). “Eu sou Dura de Matar 1, 2 e 3″, disse Xuxa antes de chamar saudação do ator Tom Cruise, 53, para promover o filme Missão Impossível: Nação Secreta. De acordo com o site Conexão TV, Xuxa Meneghel estreou como sendo o quarto programa mais visto da Rede Record na capital paulista, de acordo com dados do Ibope.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Egos da mídia, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s