Assunto da semana: A guerra dos tronos do Oscar do drama nobre


Os dramas que abrem a caixa de indicações do 67º Primetime Emmy

Lewis Jacobs/AMC/Divulgação/14.02.2015

Com o press-release oficial na mão, é possível saber que decisão tomaram os jurados da categoria de melhor série dramática para se chegarem às sete indicações anunciadas no início da tarde desta quinta-feira (16) com vistas ao 67º Primetime Emmy. Até o dia 27 de setembro, uma semana após a cerimônia principal, muita água vai cair. A começar das indicações que foram dadas a Better Call Saul, Downton Abbey, Game of Thrones, Homeland, House of Cards, a encerrada Mad Men e Orange is the New Black.
Dessas produções, apenas Better Call… é coisa nova, familiar a quem tem Netflix e acompanhou (e ainda acompanha) Breaking Bad. Em termos de repercussão de público, é fogo de palha ante a série mater. Limitada ao streaming de mensalidades astrofísicas, fica impossível de comentar, tal qual House of Cards e Orange is the New Black. Para piorar a coisa, a Netflix pegou quase 50% das indicações em série dramática. Isso considerando acordos internacionais de exibição. No mercado doméstico americano, não chega nem à metade disso.
Entre as TVs tradicionais, Better Call Saul entra na conta por ser um produto da AMC (tal qual Mad Men). Na cota da Netflix, o que mais incomoda não é House of Cards e sim Orange is the New Black, agora na condição de série dramática após perder o recurso junto à Academia de Televisão para concorrer como série cômica, apesar de não ter nada de cômico. Pela regra estabelecida para esta edição dos Primetime Emmys, comédia é todo programa inferior a 30 minutos de duração. Passou da conta, é drama. Critério esquisito esse.
Do grupo de TV tradicional, o principal destaque é Downton Abbey, a despeito de +Globosat e TV Cultura terem posto a trama de Julian Fellowes ainda nas primeiras temporadas. Em relação à temporada que concorre, não há nada o que comentar. Por aqui, a temporada mais recente de Homeland ainda permanece na geladeira da FOX. Em relação a Game of Thrones, muita propaganda da HBO é pouca prática para convencer os jurados de que este é um drama importante. Calma! Ainda tem mais uma temporada. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (19/7)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Premiações, Séries e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s