Exibido em canal pago, Miss USA 2015 registra derrocada de público em relação a 2014


Levado ao ar pela Reelz, concurso foi visto por apenas 925 mil telespectadores

Da redação TV em Análise

Miss Universe Organization/Divulgação/12.07.2015


Coroação de Olivia Jordan beirou o traço

Os números divulgados pela Nielsen Media Company acerca da transmissão da 64ª edição do concurso Miss USA, na noite do domingo (12), pelo canal pago Reelz, foram extremamente decepcionantes. Em suas três horas de duração, das 20 às 23h, o concurso foi visto por 925 mil telespectadores e registrou média de 0,2 entre os telespectadores na faixa de 18 a 49 anos. Em comparação ao ano passado, quando foi transmitido pela NBC, o evento perdeu 4,625 milhões de telespectadores e 1,2 ponto na média 18-49.
O baque violento de audiência no Miss USA 2015 teve origem no dia 27 de junho, quando NBC e Univisión rescindiram seus contratos de transmissão em função das declarações racistas e preconceituosas de seu co-proprietário, Donald Trump, contra os imigrantes ilegais mexicanos que vivem nos Estados Unidos durante o lançamento de sua pré-candidatura à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano. Em consequência, vários artistas e celebridades que estavam escaladas para serem jurados, apresentadores ou atrações musicais se retiraram da programação do certame, que ocorreu normalmente no Baton Rouge River Center, em Baton Rouge (Luisiana). A disputa foi vencida pela candidata de Oklahoma, Olivia Jordan.
Também pesou contra a audiência do Miss USA 2015 o acordo de emergência que a Miss Universe Organization assinou com o Reelz, que saiu subfaturado em comparação aos contratos de US$ 27 milhões assinados com a NBC e Univisión. Especialistas de mercado avaliam que a emissora, que ficou conhecida por exibir a controversa minissérie The Kennedys no início de 2012, pagou US$ 100 mil à MUO apenas por esta edição do Miss USA. Até o ano passado, a NBC sozinha pagava à MUO US$ 2,7 milhões (2.700% a mais que o valor pago pela Reelz) em um contrato que tinha sido renovado em 2013, com validade até 2018. Também foi fator preponderante para a queda do público do Miss USA 2015 a baixa penetração do ReelzChannel, que chega a apenas 60% dos lares americanos com TV paga. Normalmente, canais tradicionais como TNT, Bravo e E! (estes últimos da NBCUniversal) tem alcance superior a 80% dos domicílios americanos com TV paga.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Ibopes da vida, Numb3rs, Outras Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para Exibido em canal pago, Miss USA 2015 registra derrocada de público em relação a 2014

  1. Pingback: Se não disserem #ForaTrump, dias piores virão para a realização do concurso Miss Universo 2015 | TV em Análise Críticas

  2. Pingback: Se não disserem #ForaTrump, dias piores virão para a realização do concurso Miss Universo 2015 | TV em Análise Críticas

  3. Pingback: Com Donald Trump em campanha à Casa Branca, a Miss Universe Organization virou um trem desgovernado | TV em Análise Críticas

  4. Pingback: Por latinos, Donald Trump deverá ser afastado da Miss Universe Organization, dizem fontes | TV em Análise Críticas

  5. Pingback: Apesar de queda de audiência, presidente da Reelz se diz ‘orgulhoso’ com aquisição emergencial do Miss USA 2015 | TV em Análise Críticas

  6. Pingback: A cronologia da crise que afeta a realização do concurso Miss Universo 2015 | TV em Análise Críticas

  7. Pingback: Mudança do Miss Brasil da Band para o SBT só vai valer a partir de 2016: por MUO, concurso de 2015 segue no Morumbi | TV em Análise Críticas

  8. Pingback: CNCCB, Enter e Band não chegam a acordo e concurso Miss Brasil 2015 é adiado mais uma vez. Coordenadores ameaçam ir à Justiça por perdas e danos morais | TV em Análise Críticas

  9. Pingback: FOX assina com a WME/IMG e assume direitos de transmissão dos concursos Miss Universo e Miss USA | TV em Análise Críticas

  10. Pingback: EXCLUSIVO: Entre etapas nacionais do Miss Universo 2015, Miss USA teve mais impressões no Twitter que o Miss Brasil | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s