Assunto da semana: Curitiba não é de outro mundo


Qualquer semelhança entre The 100 e as bombas é mera coincidência

Gabriel Rosa/SMCS/29.04.2015

Para qualquer retardado mental vai o aviso: a premissa básica de Earth Kills, terceiro episódio da primeira temporada de The 100 (MTV, 5ª, 20h30, 14 anos) nada tem a ver com os lamentáveis eventos de brutalidade da Polícia Militar do Estado do Paraná contra os professores que protestavam na Assembleia Legislativa na quarta-feira (29). A pauta já estava decidida antes mesmo de qualquer ação policial, mas convenhamos: as feridas de Jasper Jordan (Devon Bostick, Jogos Mortais 4) soaram mais gritantes que as pautas dos jornalões.

Cate Cameron/The CW/Divulgação/25.03.2014

Earth Kills

Feito num mundo apocalíptico, onde apenas 100 indivíduos sobrevivem, o plot básico de The 100 em muito se assemelha o “mundo ideal” dos ideólogos tucanos que tomam conta do Palácio Iguaçu, permeado por propagandas enganosas em intervalos de novelas, programas de auditório e até competições esportivas. Mas se afasta do mundo apocalíptico e real mostrado em programas de apelo popular (existem aos montes, inclusive na Rede Meio Norte). Fica longe das cracolândias regadas a bombas de gás lacrimogêneo e taca-lhe-pau.

Cate Cameron/The CW/Divulgação/25.03.2014

Dirigido por Dean White (Detroit 1-8-7), o episódio em questão pode ter muito de semelhança com a crueza das cenas descritas no parágrafo anterior. Mas é parte da adaptação literária da obra de Kass Morgan que prevê exatamente isso: a sobrevivência de um grupo seleto de seres humanos após uma grande catástrofe nuclear. Coisa parecida com isso já foi tratada em outra trama da The CW, também exibida pela MTV Brasil, The Tomorrow People, da qual nem tive tempo de assimilação: cancelaram-na após a primeira leva de episódios.

Cate Cameron/The CW/Divulgação/25.03.2014

Das cabeças brilhantes de Elizabeth Craft e Sarah Fain (Dollhouse, The Secret Circle) jamais sairiam menções às porradas e bordoadas dos PMs paranaenses para cima de professores e funcionários públicos que protestavam por seus direitos. Como de fato não saíram. É difícil dissociar a obra de fantasia de The 100 da obra de fantasia e ficção produzida pela propaganda enganosa de certos governantes neste país. Mas, por se tratar de uma produção 100% americana, é melhor colocar a cabeça em seu devido lugar. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (3/5)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Poderes ocultos, Podres poderes, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s