Assunto da semana: A culpa não é das estrelas, mas de uma gorda australiana


O espetáculo grotesco de Rebel Wilson no MTV Movie Awards

Paul Archuleta/Getty Images/12.04.2015

Beirou ao nojento a performance “modus operandi Miranda Kerr” da comediante australiana Rebel Wilson na 24ª edição do MTV Movie Awards, realizada no domingo (12), no Nokia Theatre, em Los Angeles. O minuto de aberração aconteceu durante a promoção do filme A Escolha Perfeita 2, do qual Wilson é uma das estrelas principais, em meio a uma tsunami de promoções diretas e indiretas de outros filmes do verão americano. Filmes esses que, geralmente, beiram à qualidade mais sórdida e questionável. Como a piada de Rebel.
A baixaria de Rebel Wilson, ao contrário do que possa parecer, não gerou reclamação alguma de associação de pais ou entidade parecida contra a MTV pela piada de horrores, que, por aqui, pareceria pauta banal de açougueiros tipo João Kleber, Faustão, Regina Casé, Eliana e “intelectuais” tipo Valesca Popozuda, Gilbert Durinho Burns ou Anitta. Isso para não citar outros energúmenos que empesteiam os nossos órgãos de imprensa, gravadoras de discos ou estações de rádio. Ao contrário: a mídia americana achou graça como se nada acontecesse.

Kevork Djansezian/Getty Images/MTV/Divulgação/12.04.2015

A idiotice de Wilson para cima da ex-mulher do ator Orlando Bloom foi apenas um dos componentes para o fracasso do MTV Movie Awards nos indicadores de audiência. Com 1,53 milhão de telespectadores na faixa das 20 às 22h (horário da costa leste americana), a premiação perdeu para jogo de beisebol e reality das irmãs Kardashian. Isso, sem contar atos musicais fracos apenas para pagar cachês e contas bancárias de gente como Charli XCX e Fall Out Boy, de cujos cancioneiros já estamos saturados. Trata-se de gente que não pensa.

Associated Press/12.04.2015

Grosseria de Rebel Wilson à parte, a condução de Amy Schumer para esta edição do Movie Awards foi péssima. Parecia comédia de bar de beira de esquina, tão insípida quanto chatos tipo Bruno Mazzeo e o desempregado Rafinha Bastos. Não é grande coisa, pois seu show nem sequer é transmitido pela filial brasileira do Comedy Central. Ante estas observações, os discursos de aceitação dos atores de A Culpa é das Estrelas e Vizinhos pareceram menores, sem tempo para medirmos comentários. Boa semana a todos.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (19/4)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Eventos, Premiações e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s