Faltam interessados em pagar a conta do Miss Universo 2015 na China: Trump quebrou a cara antes da hora


Questão dos direitos humanos e perseguição a dissidentes do regime maoista são principais empecilhos

Da redação TV em Análise
Com reportagem de João Eduardo Lima

Reprodução/CNN/Daily Mail/16.12.2011

A imagem acima, de dezembro de 2011, mostra o ator americano Christian Bale sendo preso na China por tentar visitar um dissidente do regime comunista herdado de Mao Tse-Tung (1893-1976). Foi acompanhado de uma equipe da CNN encontrar Chen Guancheng, mas deu de cara com a guarda governamental na porta. Bale, ganhador de um Oscar, foi mandado para a deportação. Passou a ser considerado persona non grata, como todos os americanos que vão à China tentarem ver vozes divergentes do regime comunista que, nas mãos de Deng Xiaoping (1904-1997), abriu a China continental para o capitalismo. E rebaixou Taiwan, país insular que sediara o Miss Universo 1988, a “província rebelde”.
A brutalidade dos comunas chineses para com Bale deve servir de alerta para Donald Trump, empresário co-proprietário com a NBCUniversal do concurso de Miss Universo, em suas ambições de realizar a 64ª edição do certame na parte comunista da China. A que reprime dissidentes e taca-lhe pau em atores oscarizados que tentam ver sinais de “liberdade de expressão” na China continental. A que aplica pena de morte para empresários envolvidos em escândalos de corrupção, combatidos a mão de ferro pelo governo comunista de Pequim. A que, apesar das constantes violações aos direitos humanos, conseguiu sediar uma Olimpíada e Paraolimpíada de Verão, em 2008. A que Trump tenta realizar seu concurso de beleza, a despeito das tratativas da recém-eleita Miss Universo 2014, Paulina Vega.
Relembrar a detenção brutal de Bale à luz das declarações recentes de Vega ao jornal portorriquenho El Nuevo Dia significa mostrar aos executivos da Miss Universe Organization, sediada em Nova York, que não há espaço para o Miss Universo 2015 acontecer na China comunista. Além dos direitos humanos, a “caça às bruxas” imposta aos empresários corruptos (com fuzilamento e tudo) diminui cada vez mais a carga de potenciais patrocinadores do certame em território chinês. Além do mais, a poluição nas principais cidades é outra coisa a se levar em conta. O ar é irrespirável. Para quem não lembra, nos Jogos de 2008, o governo teve de baixar medidas para que as fábricas que emitem gases tóxicos diminuíssem sua carga de detritos, para não prejudicar competições de vela, por exemplo.

AFP/01.2013

Em seu primeiro ano de contrato com a MUO, não será bom negócio para a Univisión mostrar misses com máscaras anti poluentes na Praça da Paz Celestial, por exemplo. Contrasta de forma gritante com o ambiente de beleza e charme que o concurso administrado por Trump tenta vender a 213 países e territórios, através da geração oficial da NBC. É preocupante. Faz mal à saúde das candidatas.
Fácil é Paulina Vega declarar a jornais hispânicos isso e aquilo outro de qual é o país-sede do Miss Universo 2015. Na China, com esses absurdos, é que não vai ser. Que procurem-se outros países interessados, pois a palavra fácil de Donald Trump já não vale mais nada.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Jóia da coroa, Poderes ocultos, Podres poderes, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Faltam interessados em pagar a conta do Miss Universo 2015 na China: Trump quebrou a cara antes da hora

  1. Pingback: Com Donald Trump em campanha à Casa Branca, a Miss Universe Organization virou um trem desgovernado | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s