EXCLUSIVO: A avaliação do Críticas para as coordenações estaduais que trabalharam no Miss Brasil 2014


Sulistas são o principal destaque e Ceará da vencedora decepciona

Da redação TV em Análise

Lucas Ismael/Band/Divulgação/23.09.2014


Fracasso de Marina Helms não impediu gaúchos de terem melhor coordenação estadual no Miss Brasil 2014

Apesar do fracasso de sua candidata, Marina Helms, a coordenação do concurso Miss Rio Grande do Sul não pode ficar decepcionada após o fracasso da cearense Melissa Gurgel no Miss Universo 2014: tem mais é que comemorar. Na avaliação que o TV em Análise Críticas fez do desempenho das 27 coordenações estaduais que trabalharam no concurso Miss Brasil 2014, o trabalho desempenhado por Carlos Totti à frente do concurso gaúcho foi o que recebeu melhor avaliação, seguido dos paranaenses Elaine e Wall Barrionuevo e do catarinense Túlio Cordeiro. Itens como organização, estrutura e divulgação pesaram para que as três coordenações sulistas fossem consideradas as melhores da etapa brasileira do concurso internacional co promovido pela Trump Organization e pelos grupos de mídia NBCUnicversal e Univisión (a partir deste ano).
Fora do eixo sul/sudeste, a coordenação estadual que recebeu melhor avaliação do Críticas por seu trabalho no Miss Brasil 2014 foi a do Rio Grande do Norte, liderada pelo colunista social George Azevedo. O Ceará de Melissa e de sua coordenadora Gláucia Tavares (a serviço da TV Jangadeiro) amargou a nona colocação no levantamento, que envolveu os 26 Estados e o Distrito Federal. Mato Grosso (Werner Willion), Alagoas (Marcio Mattos), Roraima (Jô Rodrigues), Tocantins (Joelson Nunes) e Amapá (Evelyn Salles) tiveram as cinco piores notas.
O levantamento, realizado na quarta feira (11), teve o seguinte quadro de notas:

NOTAS DAS COORDENAÇÕES ESTADUAIS EM ORDEM DECRESCENTE
Foram consideradas as notas dos quesitos de organização, estrutura e divulgação
Coordenação Organização Estrutura Divulgação Média Geral
Rio Grande do Sul 10 10 9,995 9,998
Paraná 10 10 9,989 9,996
Santa Catarina 9,987 9,989 10 9,992
São Paulo 9,997 9,994 9,983 9,991
Rio Grande do Norte 9,959 9,995 9,988 9,980
Pernambuco 9,985 10 9,893 9,959
Maranhão 9,948 9,915 9,987 9,950
Minas Gerais 9,989 10 9,839 9,942
Ceará 9,951 9,964 9,833 9,916
Rio de Janeiro 9,785 9,959 9,989 9,911
Pará 9,943 9,951 9,834 9,909
Sergipe 9,959 9,964 9,752 9,891
Goiás 9,834 9,863 9,959 9,888
Rondônia 9,855 9,859 9,947 9,887
Piauí 9,859 9,863 9,878 9,866
Bahia 9,851 9,834 9,846 9,843
Mato Grosso do Sul 9,910 9,878 9,735 9,841
Espírito Santo 9,830 9,711 9,958 9,833
Distrito Federal 9,759 9,864 9,867 9,830
Amazonas 9,835 9,843 9,779 9,819
Paraíba 9,859 9,833 9,759 9,817
Acre 9,798 9,835 9,778 9,803
Mato Grosso 9,759 9,768 9,725 9,750
Alagoas 9,751 9,784 9,684 9,739
Roraima 9,738 9,733 9,593 9,688
Tocantins 9,719 9,683 9,657 9,686
Amapá 9,658 9,637 9,684 9,659
NOTAS DAS COORDENAÇÕES ESTADUAIS EM ORDEM ALFABÉTICA
Foram consideradas as notas dos quesitos de organização, estrutura e divulgação
Coordenação Organização Estrutura Divulgação Média Geral
Acre 9,798 9,835 9,778 9,803
Alagoas 9,751 9,784 9,684 9,739
Amapá 9,658 9,637 9,684 9,659
Amazonas 9,835 9,843 9,779 9,819
Bahia 9,851 9,834 9,846 9,843
Ceará 9,951 9,964 9,833 9,916
Distrito Federal 9,759 9,864 9,867 9,830
Espírito Santo 9,830 9,711 9,958 9,833
Goiás 9,834 9,863 9,959 9,888
Maranhão 9,948 9,915 9,987 9,950
Mato Grosso 9,759 9,768 9,725 9,750
Mato Grosso do Sul 9,910 9,878 9,735 9,841
Minas Gerais 9,989 10 9,839 9,942
Pará 9,943 9,951 9,834 9,909
Paraíba 9,859 9,833 9,759 9,817
Paraná 10 10 9,989 9,996
Pernambuco 9,985 10 9,893 9,959
Piauí 9,859 9,863 9,878 9,866
Rio de Janeiro 9,785 9,959 9,989 9,911
Rio Grande do Norte 9,959 9,995 9,988 9,980
Rio Grande do Sul 10 10 9,995 9,998
Rondônia 9,855 9,859 9,947 9,887
Roraima 9,738 9,733 9,593 9,688
Santa Catarina 9,987 9,989 10 9,992
São Paulo 9,997 9,994 9,983 9,991
Sergipe 9,959 9,964 9,752 9,891
Tocantins 9,719 9,683 9,657 9,686

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para EXCLUSIVO: A avaliação do Críticas para as coordenações estaduais que trabalharam no Miss Brasil 2014

  1. Pingback: Após Marthina Brandt, Brasil sai de Las Vegas com aproveitamento no Miss Universo igual a 1954-1958 | TV em Análise Críticas

  2. Pingback: EXCLUSIVO: A avaliação do Críticas para as coordenações estaduais que trabalharam no Miss Brasil 2015 | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s