Em detalhes, os vencedores do 21º SAG Awards nas categorias de televisão e cinema


*Apesar do susto com Orange is the New Black, emissoras tradicionais arrebatam maioria dos prêmios nas áreas de televisão
*Simmons, Arquette, Redmayne e Moore repetem a valsinha dos Golden Globes

Ethan Miller/Getty Images/25.01.2015


Atrizes de OITNB, parem essa festa agora mesmo!
(Ass.: Abert)

Da redação TV em Análise

Simultaneamente ao 63º concurso de Miss Universo, realizado a 3.754 km do Shrine Auditorium, em Los Angeles, foram anunciados na noite deste domingo (25) os vencedores da 21ª edição dos Screen Actors Guild (SAG) Awards em 15 categorias, sendo nove de televisão e seis de cinema (incluindo equipes de dublês). Nas categorias de televisão, a grande surpresa foi a derrota das séries cômicas de emissoras tradicionais para uma produção de streaming – Orange is the New Black, do serviço Netflix, arrebatou dois dos três Actors desse segmento. Às TVs tradicionais (entre canais abertos e pagos), restou o consolo da categoria de melhor ator em série cômica, para William H. Macy, de Shameless, do canal pago Showtime, ligado à CBS Corporation.
Nas categorias de série dramática, ocorreu fenômeno inverso: as TVs tradicionais levaram dois dos três Actors, incluindo o concedido a Viola Davis, de cabelo menos customizado, por sua atuação em How to Get Away with Murder, da ABC, cujas filmagens da primeira temporada já foram encerradas. Foi a única vitória de uma rede aberta nesta edição dos SAG Awards. A outra premiação dramática do SAG Awards para uma TV tradicional foi para uma importação inglesa, Downton Abbey, trazida ao território americano da ITV para a rede pública PBS. A única vitória do streaming nos dramas foi a repetição da vitória de Kevin Spacey no 72º Golden Globes de duas semanas atrás.
Nas categorias de minisséries ou telefilmes, as TVs tradicionais mantiveram sua hegemonia total, arrebatando as duas categorias que estavam em disputa – Mark Ruffalo e Frances McDormand venceram por suas atuações em The Normal Heart e Olive Kitteridge, ambas produções do canal pago HBO. No total, as TVs tradicionais arrebataram seis das nove estatuetas em disputa nas áreas de televisão, o que equivale a 66,67% do total.
Nas categorias cinematográficas, repetiu-se a mesma valsa dos GG’s: Julianne Noore de atriz principal, Eddie Redmayne de ator principal, Patricia Arquette de atriz coadjuvante e J.K. Simmons de ator coadjuvante. Em conjunto de elenco, todo cuidado é pouco: quando Histórias Cruzadas venceu essa categoria em 2012, acabou perdendo o Oscar de melhor filme para O Artista. A mesma regra vale para Birdman, que conseguiu esse feito agora. Abaixo, a lista detalhada de vencedores:

CATEGORIAS DE TELEVISÃO

Conjunto de elenco em série dramática
Downton Abbey

Ator em série dramática
Kevin Spacey – House of Cards

Atriz em série dramática
Viola Davis – How to Get Away with Murder

Conjunto de elenco em série cômica
Orange is the New Black

Ator em série cômica
William H. Macy – Shameless

Atriz em série de comédia
Uzo Aduba – Orange is the New Black

Ator em minissérie ou telefilme
Mark Ruffalo – The Normal Heart

Atriz em minissérie ou telefilme
Frances McDormand – Olive Kitteridge

Equipe de dublês em série cômica ou dramática
Game of Thrones

CATEGORIAS DE CINEMA

Conjunto de elenco em filme
Birdman

Ator em filme
Eddie Redmayne – A Teoria de Tudo

Atriz em filme
Julianne Moore – Para Sempre Alice

Ator coadjuvante em filme
J.K. Simmons – Whiplash – Em Busca da Perfeição

Atriz coadjuvante em filme
Patricia Arquette – Boyhood – Da Infância à Juventude

Equipe de dublês em filme
Invencível

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Cinema, Minisséries e telefilmes, Premiações, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s