As audiências americanas do 21º SAG Awards e do Pro Bowl, que concorreram com o Miss Universo 2014


Jogo das estrelas da NFL teve mais público que concurso de beleza

Da redação TV em Análise

Christian Petersen/Getty Images/AFP/25.01.2015


Pro Bowl da ESPN; mais público que o Miss Universo da NBC

Na contra programação dos canais pagos americanos para a 63ª edição do concurso de Miss Universo, televisionado nos Estados Unidos pela NBC (em língua inglesa), o principal destaque foi a primeira transmissão do Pro Bowl depois de um bom tempo pela ESPN. Jogado na University of Phoenix Stadium, palco do Super Bowl 49, entre as 20 e 23h deste domingo (25), o jogo vencido pela equipe de Michael Irvin por 32 a 38 sobre o time de Chris Carter teve 8,77 milhões de telespectadores (1,17 milhão a mais que o certame) e média de 3,2 entre os telespectadores na faixa de 18 a 49 anos.
No entanto, o certame teve mais público que os 3,974 milhões de telespectadores e média 18-49 de 1,1 ponto registrados pela 21ª edição dos Screen Actors Guild (SAG) Awards, transmitida de forma conjunta pela TNT e TBS. Os dois canais exibiram essa premiação no Brasil, em VT, na segunda-feira (26), para evitar conflitos com o Miss Universo 2014, cuja transmissão ao vivo pela TNT era prioritária.

CONTAS FINAIS DO CERTAME PARA A NBCUNIVERSAL IMPRESSIONAM

Se forem somados os 2,27 milhões de telespectadores registrados pela Telemundo (que fez sua última transmissão em língua espanhola) aos 7,6 milhões da emissão original da NBC, as emissoras da NBCUniversal terão agregado, juntas, 9,87 milhões de telespectadores para as três horas do certame, realizado na FIU Arena, em Miami. Na média, NBC (4,9) e Telemundo (0,9), registraram 5,8 pontos.
No cômputo geral, o último concurso de Miss Universo gerado de forma conjunta pelas emissoras da NBCUniversal teve, no final das contas, mais público que o Pro Bowl (que já passou pela tela da NBC até o ano passado, em rodízio anual com as outras redes que transmitem o Super Bowl, CBS e FOX), agora da ESPN pelos próximos sete anos. Tal somatória já chamou a atenção dos executivos da Univisión, que assinaram o contrato para a transmissão simultânea do Miss Universo em espanhol para o território americano até 2019. No entanto, a geração internacional em inglês para mais de 200 países e territórios vai continuar com a NBC, parceira com Donald Trump na propriedade da Miss Universe Organization, para evitar mais problemas com a NBCU.

Getty Images/26.01.2015


Paulina Vega na sede da Univisión: já era, Telemundo

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Concursos de beleza, Esportes, Eventos, Ibopes da vida, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s