A comparação do primeiro leaderboard do GlobalBeauties com a 22ª avaliação parcial do Críticas para o Miss Universo 2014


Publicação de missólogos erra feio na primeira rodada e coloca como favoritas “zebras” como Venezuela, Índia, Ucrânia e África do Sul

Da redação TV em Análise

Fotomontagem/GlobalBeauties

O site especializado GlobalBeauties publicou na quarta-feira (29/10) o primeiro leaderboard com vistas ao concurso Miss Universo 2014. Àquela altura, 85 candidatas nacionais já tinham sido confirmadas e no mesmo dia, o TV em Análise Críticas lançava sua 22ª avaliação parcial com vistas ao certame.
Na comparação de resultados, a australiana Tegan Martin, líder na rodada do Críticas, aparece no levantamento do GB na nona colocação. A brasileira Melissa Gurgel, terceira colocada no Críticas, aparece em sétimo na rodada do GB.
Na mão inversa, a norte-americana Nia Sanchez, 13ª colocada no Críticas, aparece na quarta colocação no primeiro levantamento do GB.
Já na comparação dos resultados do leaderboard do GB ante os dados da 22ª parcial do Críticas, a sul-africana Rolene Strauss, líder na página especializada, aparece na 62ª colocação da rodada do Críticas e não tem qualquer chance de classificação, a não ser pelo Trump Card. A venezuelana Migbelis Castellanos, vice-líder no GB, amarga a 16ª colocação na 22ª parcial do Críticas. A ucraniana Anna Andres, terceira colocada no GB, ocupa um humilhante 59º lugar na rodada do Críticas. Já a indiana Noyonita Lodh, quinta colocada no leaderboard do GB, aparece na 21ª colocação da parcial do Críticas.
Outra “bola fora” do GlobalBeauties ante a 22ª parcial do TV em Análise Críticas é a colombiana Paulina Vega. Sexta colocada no primeiro leaderboard da página especializada, Vega aparece em 23º lugar na ponderação de notas feita pelo Críticas. Se o Presentation Show fosse hoje, teria de depender não só do Trump Card, como também de um marketing mais agressivo de coordenação nacional, coisa na qual deixa a desejar.
Na 20ª colocação da rodada do Críticas, a polonesa Marcela Chmielowska (uma das favoritas a conquistar vaga nas semifinais via Trump Card) aparece no leaderboard inicial do GlobalBeauties na oitava colocação. Por fim, a equatoriana Alejandra Argudo, 47ª colocada no Críticas, aparece em décimo no levantamento do GB, que envolveu sete jurados de sete países – Chile, Bélgica, Venezuela, Estados Unidos, Filipinas, Austrália e Porto Rico.
Na comparação final ante a 22ª avaliação parcial do Críticas, o GlobalBeauties tem apenas três candidatas de seu top 10 inicial para o Miss Universo 2014. Em termos percentuais, isso equivale a uma margem de acerto de apenas 30%.
O próximo leaderboard do GlobalBeauties para a 63ª edição do concurso Miss Universo será divulgado no dia 20 de novembro.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s