Donald Trump: Miami aumenta lista de candidatas a sediar o Miss Universo 2014


Para evitar problemas com vereadores de Doral, Miss Universe Organization optou por aceitar candidaturas de dois centros de eventos do balneário da Flórida; anúncio não sairá durante Primetime Emmy, como chegou a ser cogitado

Da redação TV em Análise

Miami Airport/Divulgação


Aeroporto de Miami: alfândega garantida às misses

Depois do aborrecimento com a Câmara de Vereadores de Doral (região metropolitana da Grande Miami) para tentar sediar o Miss USA 2014, o co-proprietário da Miss Universe Organization, Donald Trump, 68, anunciou via Twitter na noite desta sexta-feira (22) que Miami é a 14ª cidade a disputar o direito de sediar a 63ª edição do concurso Miss Universo. O balneário do Estado americano da Flórida vai disputar a postulação com Baku, Bangcoc, Dubai, Jacarta, Las Vegas, Macau, Manaus, Nova York, Pasay, Porto Alegre, Quezón, Ribeirão Preto e Rio de Janeiro.
Segundo a reportagem do TV em Análise Críticas apurou, o aeroporto da cidade de Baton Rouge (Luisiana), cidade que recebeu a etapa americana do Miss Universo 2014, não tem posto da alfândega americana, razão pela qual a MUO teria optado por Miami na hora de decidir pela terceira alternativa americana para a sede da disputa internacional. Podem contribuir a favor de Miami o clima tropical constante e a experiência de ter sediado o concurso por 15 vezes, em diferentes áreas – 13 em Miami Beach e duas na Downtown, entre 1960 e 1971, 1984 e 1985 e 1997. A presença de um posto da imigração do Aeroporto Internacional de Miami facilitaria a vida não só das misses e de seus preparadores, como também de torcedores das cerca de 89 candidatas previstas, segundo cálculos do Críticas, baseados em etapas nacionais já realizadas, a realizar ou com data a confirmar e contando eventuais aclamações.
Diretores da MUO informaram ao Críticas, sob condição de preservarem o anomimato, que o anúncio da sede do Miss Universo 2014 não poderá mais ser feito durante a transmissão da 66ª festa de entrega dos Primetime Emmys, a ser realizada nesta segunda-feira (25), “devido à análise detalhada das propostas de cada uma das cidades que apresentou postulação”. Segundo essa fonte, as propostas de Porto Alegre e Ribeirão Preto foram rejeitadas “por não apresentarem provisão de fundos e não assegurarem garantias de segurança e integridade às candidatas, jurados e colaboradores (do certame)”. No caso do Rio de Janeiro, foram impostas as seguintes condições: apresentação de um local adequado e de um plano de trabalho. Neste último item, a coordenação brasileira do certame, representada pela Enter, falhou ao apresentar documentos oficiais, cheios de informações insuficientes e “sem garantias de aprovação por parte da instância máxima do concurso”, no caso, Trump. Mesmo problema foi verificado com as cidades filipinas de Pasay e Quezón.
Ainda de acordo com a fonte da MUO, a análise dos documentos das cidades-candidatas deve levar de 10 a 20 dias, o que deve empurrar o anúncio oficial para o final de setembro. Diretores da MUO e da rede de televisão NBC trabalham três datas: 12 (quarta-feira), 22 ou 29 de novembro (sábado). O objetivo é evitar choques com a agenda de atividades do Miss Mundo 2014, previsto para o dia 14 de dezembro, em Londres.

Locais em Miami para final televisionada serão vistoriados

De acordo com fontes da MUO, os dois locais que receberam o Miss Universo em Miami ao longo dos anos, o Miami Convention Center e o James L. Knight Center, serão vistoriados por uma comitiva de inspeção nos próximos dias. O objetivo é tentar convencer as autoridades do condado de Miami-Dade de que a cidade é sim uma opção viável para sediar o Miss Universo 2014, coisa que também interessa financeiramente à NBC e à rede latina do grupo, a Telemundo, que tem base de operações e centro de produção na cidade.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s