Assunto da semana: 66º Primetime Emmy – indicações nas categorias de atuação em minissérie ou telefilme


A força de The Normal Heart nas atuações de minissérie do 66º Emmy

HBO/Divulgação

No compêndio de indicados nas áreas de atuação em minissérie ou telefilme do 66º Primetime Emmy, marcado para o dia 25 (segunda-feira), The Normal Heart, que trata da incompetência do governo do ex-presidente americano Ronald Reagan (1911-2004) em atacar a epidemia de AIDS em Nova York no início dos anos 1980, é o principal destaque. Já exibido pela HBO Brasil (reprises a conferir), o dramalhão de Ryan Murphy tem nas atuações de Mark Ruffalo, Julia Roberts, Alfred Molina e Jim Parsons seus pontos mais fortes. Promessa.

Robert Viglasky/BBC One/Divulgação

Com a força da interpretação de Ruffalo, fica difícil arriscar predileções para o inglês Benedict Cumberbatch, cuja indicação veio de um episódio isolado da série dramática Sherlock apresentado aos jurados da área como telefilme. Em televisão, é normal que se desenvolvam episódios de duas horas de duração com tratamento de telefilmes. Bom exemplo é And in The End…, fecho da tampa de ER levado ao ar em abril de 2009. Na fase de submissões, até o musical de Psych recorreu a esse expediente. Mas caiu fora.

Michele K. Short/FX/Divulgação

Entre as mulheres, páreo dificílimo na área de atriz principal, que tem em Helena Bonham Carter, de Burton and Taylor (tentativa da BBC America de melhorar o mequetrefe Liz & Dick, de 2012, com Lindsay Lohan), seu principal nome. É uma boa indicação. Mas há os porém de Jessica Lange e Sarah Paulson, ambas de American Horror Story: Coven. A atuação da primeira no terceiro ciclo de minisséries da franquia, desenvolvida pelo mesmo Murphy de Normal Heart, foi a que mais impressionou. Deixa muita globete aprendiz nas tamancas.

Michele K. Short/FX/Divulgação

E é em Coven que reside a principal retranca para Julia Roberts (cuja única indicação ao Primetime Emmy veio na condição de convidada em um episódio de Law & Order, em 1999). Duas vencedoras ou indicadas de Oscar como Roberts, Kathy Bates e Angela Bassett, e veteranas de Emmy como Frances Conroy, em sua sexta indicação – a segunda da franquia – são as principais pedras no sapato da intérprete da doutora Emma Brockner, já agraciada por interpretar outra doutora, Erin Brockovich. No cinema comercial. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (3/8)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Minisséries e telefilmes, Premiações e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s