Assunto da semana: 66º Primetime Emmy – indicações nas categorias de atuação em série dramática


O panorama dos indicados na atuação dramática do 66º Primetime Emmy

Fotos Ursula Coyote/AMC/Divulgação e Lacey Terrell/HBO/Divulgação

No molho das 21 categorias relacionadas à atuação do 66º Primetime Emmys, a área de ator em série dramática é a que tem maior peso, principalmente por ter Bryan Cranston e Matthew McConaughey entre os indicados. No primeiro caso, pesa a favor a irrepreensível atuação no último episódio de Breaking Bad, Felina, exibido há uma semana pela Rede Record. Possibilidade de vitória? Talvez. Mas a inclinação de alguns membros da Academia de Televisão para o protagonista oscarizado de True Detective preocupa. E muito.

HBO/Divulgação

Por fora, Jeff Daniels, de The Newroom (zebra do Emmy passado), corre com chances medianas de levar sua segunda estatueta (a trama de Aaron Sorkin para a HBO, mesma casa de Detective, vai acabar após três temporadas). Não dá para confiar muito no seu papel de âncora político. Já não representa a grande novidade que foi. Mais por fora ainda, Jon Hamm (Mad Men) e Woody Harelson (parceiro de McConaughey em TD) completam o quadro de azarões. Com isso, Kevin Spacey (House of Cards) serviria de curinga.

Craig Blankenhorn/Showtime/Divulgação

Entre as mulheres, Lizzy Caplan, de Masters of Sex (Showtime, HBO), é a única novidade para uma categoria que reúne mais do mesmo: Julianna Margulies, Claire Danes, Michelle Dockery, Robin Wright e a “encostada” Kerry Washington (Scandal), que já chegou a receber um oba-oba desnecessário da mídia para o Primetime Emmy de 2013. Acabou perdendo para Danes, de Homeland, talvez porque os jurados considerassem sua atuação grande coisa. Agora não o é mais. Fora Caplan, o resto é pura estagnação. É de doer.

Helen Sloan/HBO/Divulgação

Nos coadjuvantes, Downton Abbey acena com três indicações – Jim Carter, Joanne Frogatt e a dama Maggie Smith (que já ganhou nesta categoria apesar de não poder mais viajar de avião dada sua idade). Mas, entre os homens, há a concorrência pesada do pequeno grande talentoso Peter Dinklage, de Game of Thrones. Sabe muito bem o terreno – já venceu nesta categoria em 2011. Entre as mulheres, Anna Gunn, de Breaking Bad é o principal destaque. Tem cancha de favorita. E como Dinklage, sabe o que é vencer Morena Baccarin. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (20/7)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Premiações, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s