Provocador: Esquenta presta homenagem ao sensacionalismo


Deve haver algum tipo de pacto de silêncio na chamada “crítica especializada” quando o desespero por audiência parte de gente pretensamente descolada

Marco Antônio Araújo
Do R7

João Januário/TV Globo/Divulgação/27.04.2014


Casé: apelação ao vivo, demagogia, morbidez e show de horrores

O silêncio sepulcral em torno do assunto me irritou a ponto de ficar impossível não perguntar: que apelação foi aquela da Regina Casé com a morte do bailarino do Esquenta? Ou só eu vi a que ponto pode chegar o sensacionalismo mais desavergonhado?
Deve haver algum tipo de pacto de silêncio na chamada “crítica especializada” quando o desespero por audiência parte de gente pretensamente descolada. Fico imaginando qual seria a reação desses críticos tão zelosos pela qualidade da nossa televisão, se o show de horrores praticado por Regina tivesse sido feito por algum outro apresentador, de qualquer emissora que não fosse a Globo. Provavelmente cairiam de pau. O fato é que é inadmissível um programa explorar de forma tão acintosa a morte de alguém. A sucessão de clichês, demagogia e morbidez ultrapassou qualquer limite.
O mais acintoso e constrangedor foi o esforço desmedido para camuflar a mais absoluta falta de ética: sensacionalismo virou “homenagem”. Provavelmente, esse foi o degrau mais baixo a que um apresentador se permitiu chegar — afinal, programas policiais ao menos não tentam enganar ninguém, nem tratam da desgraça alheia de forma tão dissimulada.
Regina Casé entrou para a história da televisão brasileira. Vai ser difícil superar esse espetáculo de oportunismo. Lamentável.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Circo de horrores, Globelezação, Mondo cane e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s