Coordenadora do Miss Mato Grosso do Sul faz ameaças ao TV em Análise Críticas


Melissa Tamaciro ficou irritada com reportagem publicada sobre cancelamento do concurso de 2013, trocado por indicação de modelo para participar do Miss Brasil

Da redação TV em Análise
Com reportagem de João Eduardo Lima

Reprodução/Facebook/Melissa Tamaciro


Tamaciro na área: fogaréu na mão contra blogueiros progressistas

Em postagem publicada no Facebook na noite desta quarta-feira (19), a coordenadora do concurso Miss Mato Grosso do Sul Melissa Tamaciro ameaçou processar os internautas que compartilharam na rede social o link da segunda reportagem que o TV em Análise Críticas fez sobre a desorganização e consequente cancelamento da etapa local do concurso Miss Brasil 2013. Em tom de desespero, Tamaciro chamou a reportagem de “fantasiosa, mentirosa e ofensiva”. No entanto, em nome da transparência e do respeito à liberdade de imprensa, o TV em Análise Críticas vai manter as informações da forma como foram publicadas nas matérias “Concurso Miss Mato Grosso do Sul está sem coordenação para 2013. Band/Enter terá de fazer ‘gambiarra’ regional” (30/7/2013), “Faltam candidatas em algumas etapas estaduais do Miss Brasil válido pelo Miss Universo 2013” (26/7/2013), “O golpe da Arena Models nas candidatas a Miss Mato Grosso do Sul 2013” (31/7/2013) e “A prova do crime: página da Arena Models ainda traz dados do Miss Mato Grosso do Sul 2012” (31/7/2013).
Melissa Tamaciro não foi a única coordenadora estadual que foi obrigada a fazer indicação de candidata ao título de Miss Brasil 2013: Meire Manaus (Acre) também o fez. Em resumo: todas as coordenações estaduais fora do eixo Rio-São Paulo-Minas recebem verbas da Enter-Entertainment Experience para organizarem seus respectivos concursos. Só Mato Grosso do Sul e Acre optaram por indicar candidatas. Mas com um porém: no Acre, as dificuldades financeiras de se organizar uma etapa estadual do Miss Brasil são muito maiores do que no Mato Grosso do Sul, que tinha profissionais preparados, tinha estrutura, mas não a usou para promover o concurso estadual válido pelo Miss Brasil 2013 por que sua franqueada não quis, protelando a entrada de novas candidatas para o Miss Brasil 2014, previsto para o dia 20 de setembro, em São Paulo.
O TV em Análise Críticas pede desculpas aos internautas do Facebook que se sentiram incomodados com as verdades expostas na reportagem “O golpe da Arena Models nas candidatas a Miss Mato Grosso do Sul 2013” e pede espontaneamente que retirem a menção ao link da matéria, para evitar eventuais contra-ataques jurídicos, financeiros e até de natureza editorial, na defesa firme e intransigente de seu jornalismo livre e independente – como já está fazendo a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) em relação à concessão do SBT, rateada pelos militares, em 19 de março de 1981, dos restos da extinta Rede Tupi. Recomenda ainda aos aliados de Tamaciro irem tomar chá de camomila e mal-me-quer, antes que as urnas de outubro no Estado sul-matogrossense derrotem os capachos do projeto neoliberal globelezado pefelista sbtista ianque de destruição da cultura popular brasileira de Gilberto Gil, Caetano Veloso, Rita Lee e Os Mutantes, Clay Aiken, Mano Brown, Racionais MCs, Kyra Sedgwick, Kevin Bacon, Jessica Lange, José Luiz Datena, Marcelo Rezende, Percival de Souza, Comandante Hamilton, Faith Hill, Carrie Underwood, Clara Nunes, Antônio Marcos, Chico César, Chico Science, Chico Mineiro, Chico Pinheiro, Matthew “vai trabalhar, meu rei!” McConaughey, Celso Russomanno, Paula Abdul, Marimoon, Ivani Ribeiro, Carlos Zara, Paulo Goulart (in memoriam), Jorge Ben, Washington Olivetto, Florestan Fernandes, Kerry Washington, Flávio Cavalcanti, Nando Reis e o resto dos Titãs do Ié-Ié-Ié do Olimpop do American Idol do The X-Factor do duo Alex & Sierra e Gonzaguinha e Gonzagão e das conquistas sociais empreendidas nos governos de Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (a qual, até Rachel Welch Sheherazade a chamou de “terrorista”, em consórcio com atores de Homeland – (In)Segurança Nacional: Maranhão em Chamas – Vai um Guaraná Jesus Aí, Governadora Roseana Sarney?), dentre as quais destacamos programas como Bolsa Família, Fome Zero, Minha Casa Minha Vida e Luz para Todos.
Abaixo, a íntegra da nota publicada por Tamaciro em seu Face:

NOTA PUBLICA DE ESCLARECIMENTO:

Ontem (18/3) um promotor de eventos compartilhou indiscriminadamente em seu perfil uma matéria fantasiosa, mentirosa, ofensiva e criminal, envolvendo minha imagem, a imagem da minha empresa Arena Models , de meu esposo Alexis Prappas à frente da Prappas Imagens, da Miss Mato Grosso do Sul 2013 Patrícia Isabel Machry Barbosa, do estilista Neil Brasil.
Às pessoas que por interesses pessoais escusos ou por falta de conhecimento vem compartilhando a referida postagem, somos obrigados a pedir que se retratem imediatamente conosco promovendo uma nova postagem capaz de esclarecer que a matéria é falsa, sob pena de sanção jurídica. “Artigo 138 do Código Penal: Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime. Parágrafo primeiro: Na mesma pena incorre que, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.”
Temos 20 anos de profissão. Não bastasse os anos de história e trabalho, qualquer cidadão de bem, letrado, capaz de utilizar o bom senso consegue perceber claramente a falta de coerência nas informações ali plantadas.
Peço aos Marco Zatti Cerimonial, Bruna Mari Dobes , Eliane Gimelli, Katia Lins Zatti, Flavia Nantes e outras pessoas das quais temos os prints de tela que em boa fé se retratem publicamente, NO PRAZO DE 24 HORAS, a fim de evitar o recebimento de notificação, pois referidos documentos já se encontram em posse do nosso advogado para tomada de eventual medidas cabíveis.
A mesma providência deverá ser adotada tanto pelo promotor de eventos que de forma irresponsável iniciou essa história com a malsinada publicação, bem como pela cidadã que declarou ter recebido uma oferta de “compra” de título de miss, sob pena das mesmas sujeições legais retro referidas.
Por fim, quero dizer que as publicações realizadas de forma leviana, irresponsável ou simplesmente desinformada estão sujeitas as penas da lei, em especial a responsabilidade criminal e cível indenizatória.

Atenciosamente:
Melissa Tamaciro, Alexis Prappas , Patrícia Isabel Machry Barbosa, Neil Brasil

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Nossas Venezuelas, Poderes ocultos, Podres poderes, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Coordenadora do Miss Mato Grosso do Sul faz ameaças ao TV em Análise Críticas

  1. Pingback: Caso Arena Models: Internautas ainda compartilham matéria do Críticas, apesar de ameaça de dona de agência | TV em Análise Críticas

  2. Pingback: Produtor de Law & Order: SVU confirma: matérias do Críticas sobre escândalo do Miss MS 2013 não são fantasiosas | TV em Análise Críticas

  3. Pingback: Após denúncias e intimidação, cai a coordenação do Miss Brasil no Mato Grosso do Sul | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s