Morena Baccarin vem aí. Prepare-se para o festival nacional de manchetes antipáticas de colunistas de fofocas


Proteja-se menina!

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise
(Atualizado em 21/2/2014, às 13h)

Reprodução/IMDb


Em 2009, tirando foto do crachá do SBT

Como o reino mineral de Michael C. Hall e o Melhor do Carnaval (de recursos públicos para tudo que não presta, como diria Marcelo Rezende), Morena Baccarin deve aproveitar o tempo livre das obrigações de atriz secundária de Homeland para protagonizar uma série policial da Glória Perez.
Assim que pisar no Rio (seu e meu quintal) para gravar Dupla Identidade, Baccarin vai estar sujeita a toda sorte de manchetes grotescas de gentinha do porte de Fabíola Reipert e Léo Dias. Algumas manchetes hipotéticas:

-“Estrela de Homeland dá show de arrogância”;
-“Morena Baccarin da piti em gravação de série global”;
-“Baccarin dá chilique em gravação de série brasileira”;
-“Morena Baccarin faz exigências na Globo e irrita produtores”;
-“Morena Baccarin é antipática com repórteres”;
-“Baccarin sai bruscamente de coletiva de série”;
-“Atriz de Homeland faz gestos obscenos para paparazzi”;
-“Baccarin mostra o dedo do meio para fotógrafo”.

E por aí vai.
A revelação foi feita pela Patrícia Kogut, mulher do Ali Kamel, que é colunista de um jornal carioca ligado à Globo.
Como se sabe, Ali Kamel se especializou nos últimos anos em processar blogueiros progressistas que não se coadunam com a agenda da Globo – futebol às 23h, Homeland às 3 da manhã e por aí vai (ver caso do jornalista Marco Aurélio Mello, relatado no blog Escrevinhador, de Rodrigo Vianna, também perseguido pelo Bugsy Siegel do Jornalismo da Globo, assim como Luiz Carlos Azenha e Paulo Henrique Amorim).
Uma vez no Brasil (e na tevê da famíglia Marinho), Baccarin vai mobilizar o Céu, a Terra e o Sistema Solar de advogados para processar Reipert, Dias e outros fofoqueiros especializados em detonar os atores nacionais da seara global. Esses parvos devem pensar que a Jessica Brody da Insegurança Nacional que Ameaça o Meu Carnaval e a Anna de V (a série, não a noiva russa do Adam Levine) é a Luana Piovani sem sardas e de cabelos castanhos escuros.

A propósito: O drama de Mello está relatado no post a seguir.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Globelezação, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s