Maytê Piragibe e os missionários americanos visitados por dona Rosalynn Carter: não somos lacaios


Vida longa à Record e não aos sonegadores de impostos do Projac

Da redação TV em Análise

Reprodução/Instagram/Maytê Piragibe

No Instagram da atriz de novelas da Rede Record Maytê Piragibe, citando postagem do repórter Fernando Oliveira no R7 acerca da saída do diretor Alexandre Avancini da novela Pecado Mortal:

Que venha o próximo sucesso do meu amigo e mestre Alexandre Avancini!! Vamos em frente, com muita garra e determinação!!! Eu fico impressionada com o preconceito estúpido da classe artística com essa empresa maravilhosa, que eu tenho o orgulho de ver crescer. Quando digo que estou na Record ha quase 9 anos, o povo olha para mim com pena… Mas você e’ tão boa atriz, tão bonita (subtexto – coitadinha) o que você ainda esta fazendo lá? Eu te digo, meus colegas: ESTOU FAZENDO A DIFERENÇA. Visto a camisa para dizer com boca cheia que essa empresa me da grandes oportunidades, me paga em dia, me respeita – e com total disponibilidade e amor – vou e dou minha cara a tapa. Porque eu AMO a minha vocação, mas não basta amar… Tem que suar, consciente de todos os problemas e dificuldades para aprender a dar valor ao pão que bota na mesa. Agradeço todos os dias, por sobreviver dignamente da minha arte. Nada contra a Globo, que tive o prazer em trabalhar por obra, durante 5 anos. Realmente o plim plim te deixa rica, famosa e com prestigio. Mas aos meus colegas que criticam a Record, por gentileza vamos deixar de hipocrisia… E parem de cuspir pra cima porque o mundo da voltas… Como meu amigo Avec sempre me diz, hoje você esta’ protagonista. Nunca acredite que você e’ insubstituível ou que vc sempre será O principal. Então, desculpa meu povo… Borá abaixar a bola, deixar de lado a prepotência e arrogância… Vamos acabar com esse preconceito idiota e começar a fazer a diferença e botar a mão na massa de verdade! Obrigada Record, obrigada Avec… Aos meus amigos diretores da casa, obrigada Fernando Rancoleta! Obrigada Marcelo Silva! Vida longa a Record…

Trecho de discurso do então deputado estadual Edmir Regis (Arena), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, proferido em 18 de agosto de 1977, publicado no dia seguinte pelo Jornal do Brasil:

Acredito, no entanto, que isso (a prisão dos missionários americanos em Recife, visitados pela então primeira-dama Rosalynn Carter) seja passageiro, pois tão logo a vida democrática do país seja normalizada, os americanos voltarão a ser imperialistas e nós, os seus lacaios, como sempre fomos.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Imperialsmo midiático, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Maytê Piragibe e os missionários americanos visitados por dona Rosalynn Carter: não somos lacaios

  1. Pingback: A audiência americana da sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014, noite de abertura das Olimpíadas de Inverno de Sochi | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s