Em detalhes, a lista de vencedores da 56ª edição dos Grammys


Franceses do Daft Punk se consagram, mesmo escondidos embaixo de capacetes

Da redação TV em Análise

Kevork Djansezian/Getty Images


Pharrell: à majestade, os sabiás que não mostram os rostos

Foram anunciados no começo da noite deste domingo (26), os vencedores preliminares de 71 das 82 categorias da 56ª edição do Grammy, no Nokia Theatre, em Los Angeles. As 11 categorias restantes tiveram seus vencedores revelados durante a transmissão televisiva do evento, realizada a poucos metros, no Staples Center. Na soma das duas cerimônias (a televisionada e o pré-show mostrado via streaming), a dupla francesa Daft Punk recebeu o maior número de estatuetas: cinco, incluindo Gravação do Ano, Álbum do Ano, performance de dupla ou grupo pop (Get Lucky, com o norte-americano Pharrell Williams), álbum de dance ou música eletrônica e engenharia de álbum não-clássico (Random Access Memories).

Kevork Djansezian/Getty Images

Logo atrás, a dupla de rap Macklemore & Ryan Lewis venceu em quatro categorias – Artista Revelação, melhor performance pop, melhor canção de rap (Thirft Shop, que abriu o concerto de indicações, realizado em dezembro último) e melhor álbum de rap (The Heist). Mesma quantidade foi recebida por Paul McCartney – contemplado nas áreas de canção de rock (Cut Me Some Slack, com Dave Grohl, Krist Novoselic e Pat Smear), pacote ou box de edição limitada (Wings Over America [Deluxe Edition]), álbum surround sound e filme musical (Live Kisses). Derrota maior sofreu o rapper Jay Z: indicado em nove categorias, acabou vencendo em apenas duas – colaboração cantada de rap (Holy Grail, com Justin Timberlake) e vídeo musical (Suit & Tie, também com Timberlake). Confirmando previsões de especialistas, a neozelandesa Lorde (nome de registro: Ella Yelich O’Connor), 17, além de cantar na cerimônia seu sucesso comercial Royals, acabou levando as premiações de canção do ano e performance solo pop. Também com duas estatuetas ficaram a ex-competidora do American Idol Mandisa e a cantora country Kacey Musgraves. Abaixo, a lista detalhada de vencedores:

Gravação do Ano
Get Lucky – Daft Punk & Pharrell Williams

Álbum do Ano
Random Access Memories – Daft Punk

Canção do Ano
Royals (Lorde)

Artista Revelação
Macklemore & Ryan Lewis

Melhor performance solo pop
Royals – Lorde

Melhor performance de dupla ou grupo pop
Get Lucky – Daft Punk & Pharrell Williams

Melhor álbum de pop instrumental
Steppin’ Out – Herb Alpert

Melhor álbum de pop vocal
Unorthodox Jukebox – Bruno Mars

Melhor gravação dance
Clarity – Zedd com Foxes

Melhor álbum de dance ou música eletrônica
Random Access Memories – Daft Punk

Melhor álbum de pop tradicional
To Be Loved – Michael Bublé

Melhor performance de rock
Radioactive – Imagine Dragons

Melhor performance de heavy-metal
God Is Dead? – Black Sabbath

Melhor canção de rock
Cut Me Some Slack (Paul McCartney, Dave Grohl, Krist Novoselic e Pat Smear)

Melhor álbum de rock
Celebration Day – Led Zeppelin

Melhor álbum de música alternativa
Modern Vampires Of The City – Vampire Weekend

Melhor performance de R&B
Something – Snarky Puppy com Lalah Hathaway

Melhor performance de R&B tradicional
Please Come Home – Gary Clark Jr.

Melhor canção de R&B
Pusher Love Girl (Justin Timberlake)

Melhor álbum de música urbana contemporânea
Unapologetic – Rihanna

Melhor álbum de R&B
Girl On Fire – Alicia Keys

Melhor performance pop
Thrift Shop – Macklemore & Ryan Lewis apresentando Wanz

Melhor colaboração cantada de rap
Holy Grail – Jay Z apresentando Justin Timberlake

Melhor canção de rap
Thrift Shop (Macklemore & Ryan Lewis apresentando Wanz)

Melhor álbum de rap
The Heist – Macklemore & Ryan Lewis

Melhor performance solo country
Wagon Wheel – Darius Rucker

Melhor performance de dupla ou grupo country
From This Valley – The Civil Wars

Melhor canção country
Merry Go ‘Round (Kacey Musgraves)

Melhor álbum country
Same Trailer Different Park – Kacey Musgraves

Melhor álbum de new age
Love’s River – Laura Sullivan

Melhor solo improvisado de jazz
Orbits – Wayne Shorter

Melhor álbum vocal de jazz
Liquid Spirit – Gregory Porter

Melhor álbum de jazz instrumental
Money Jungle: Provocative In Blue – Terri Lyne Carrington

Melhor álbum de conjunto de jazz
Night In Calisia – Randy Brecker, W_odek Pawlik Trio e Kalisz Philharmonic

Melhor álbum de jazz latino
Song For Maura – Paquito D’Rivera e Trio Corrente

Melhor performance de música gospel/cristã contemporânea
Break Every Chain [Live] – Tasha Cobbs

Melhor canção gospel
If He Did It Before… Same God [Live] (Tye Tribbett)

Melhor canção cristã contemporânea
Overcomer (Mandisa)

Melhor álbum gospel
Greater Than [Live] – Tye Tribbett

Melhor álbum de música cristã contemporânea
Overcomer – Mandisa

Melhor álbum pop latino
Vida – Draco Rosa

Melhor álbum urbano, alternativo ou de rock latino
Treinta Días – La Santa Cecilia

Melhor álbum regional mexicano (incluindo tejano)
A Mi Manera – Mariachi Divas De Cindy Shea

Melhor álbum tropical latino
Pacific Mambo Orchestra – Pacific Mambo Orchestra

Melhor canção de raízes americanas
Love Has Come For You (Steve Martin & Edie Brickell)

Melhor álbum de americana
Old Yellow Moon – Emmylou Harris & Rodney Crowell

Melhor álbum de bluegrass
The Streets Of Baltimore – Del McCoury Band

Melhor álbum de blues
Get Up! – Ben Harper e Charlie Musselwhite

Melhor álbum de folk
My Favorite Picture Of You – Guy Clark

Melhor álbum de raízes regionais
Dockside Sessions – Terrance Simien & The Zydeco Experience

Melhor álbum de reggae
Ziggy Marley In Concert – Ziggy Marley

Melhor álbum de world music
Savor Flamenco – Gipsy Kings
Live: Singing For Peace Around The World – Ladysmith Black Mambazo

Melhor álbum infantil
Throw A Penny In The Wishing Well – Jennifer Gasoi

Melhor álbum falado (inclui poesia, livro-aúdio e histórias)
America Again: Re-becoming The Greatness We Never Weren’t – Stephen Colbert

Melhor álbum de comédia
Calm Down Gurrl – Kathy Griffin

Melhor álbum musical de teatro
Kinky Boots

Melhor compilação de trilha sonora para mídia visual
Sound City: Real To Reel

Melhor composição de trilha sonora para mídia visual
007 – Operação Skyfall

Melhor canção composta para mídia visual
Skyfall (Adele, 007 – Operação Skyfall)

Melhor composição instrumental
Pensamientos For Solo Alto Saxophone And Chamber Orchestra (The Clare Fischer Orchestra)

Melhor arranjo instrumental
On Green Dolphin Street (Gordon Goodwin’s Big Phat Band)

Melhor arranjo instrumental (com vocalista[s])
Swing Low (Bobby McFerrin & Esperanza Spalding)

Melhor pacote de gravação
Long Night Moon (Reckless Kelly)

Melhor pacote ou box de edição limitada
Wings Over America (Deluxe Edition) (Paul McCartney And Wings)

Melhores anotações de álbum
Afro Blue Impressions (Remastered & Expanded) Neil Tesser (John Coltrane)

Melhor álbum histórico
Charlie Is My Darling – Ireland 1965 (The Rolling Stones)
The Complete Sussex And Columbia Albums (Bill Withers)

Melhor engenharia de álbum não-clássico
Random Access Memories (Daft Punk)

Produtor não clássico do ano
Pharell Williams

Melhor gravação remixada não-clássica
Summertime Sadness (Cedric Gervais Remix) (Lana Del Rey)

Melhor álbum surroung sound
Live Kisses (Paul McCartney)

Melhor engenharia de álbum clássico
Winter Morning Walks (Dawn Upshaw, Maria Schneider, Australian Chamber Orchestra & St. Paul Chamber Orchestra)

Produtor clássico do ano
David Frost

Melhor performance orquestral
Sibelius: Symphonies Nos. 1 & 4 (Minnesota Orchestra)

Melhor gravação de ópera
Adès: The Tempest (The Metropolitan Opera Orchestra; The Metropolitan Opera Chorus)

Melhor performance de coral
Pärt: Adam’s Lament (Tui Hirv & Rainer Vilu; Estonian Philharmonic Chamber Choir; Sinfonietta Riga & Tallinn Chamber Orchestra; Latvian Radio Choir & Vox Clamantis)

Melhor performance de música de câmera/pequeno conjunto
Roomful Of Teeth – Brad Wells & Roomful Of Teeth

Melhor solo instrumental clássico
Corigliano: Conjurer – Concerto For Percussionist & String Orchestra (Albany Symphony)

Melhor solo vocal clássico
Winter Morning Walks – Dawn Upshaw (Maria Schneider; Jay Anderson, Frank Kimbrough & Scott Robinson; Australian Chamber Orchestra & St. Paul Chamber Orchestra)

Melhor compêndio clássico
Hindemith: Violinkonzert; Symphonic Metamorphosis; Konzertmusik

Melhor composição clássica contemporânea
Schneider, Maria: Winter Morning Walks (Dawn Upshaw, Jay Anderson, Frank Kimbrough, Scott Robinson & Australian Chamber Orchestra)

Melhor vídeo musical
Suit & Tie – Justin Timberlake com Jay Z

Melhor filme musical
Live Kisses – Paul McCartney

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Música, Premiações e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s