Após a exibição de Killing Kennedy, fica a constatação de que Lulu Santos não é Adam Levine. E sim tão comunista quanto Lee Oswald


O que aconteceu em Dallas em 22 de novembro de 1963 foi prêambulo da verborragia dita no Faustão em setembro de 1992

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

National Geographic Channel/Divulgação


Na foto, Lulu Santos como Lee Harvey Oswald

No domingo (10), pouco depois de Miley Cyrus irritar as mucosas dos membros da comissão de radiodifusão da União Européia ao fumar um “cigarrinho de chocolate” no EMA da MTV, o canal pago NatGeo exibia um docudrama trepidante, interessante. Tratava-se de Killing Kennedy, protagonizado por Rob Lowe (Parks and Recreation) e Ginnifer Goodwin (sic, Once Upon A Time), nos papéis de John Fitzgerald Kennedy e da primeira-dama de então, Jacqueline, respectivamente.
Lá pelas tantas, após termos finalizado os trabalhos de editoração do texto dos vencedores do EMA, aparece um rapaz aparentemente tranquilo como todos os outros, do início da década de 1960 nos Estados Unidos da América do Norte. Não era bem assim: Lee Harvey Oswald (na fita, interpretado por Will Rothhaar, Last Resort) foi um marine que desertou da então União Soviética para tentar obter visto cubano na Cidade do México. Ou seja, no frigir dos ovos, do eggs and bacon, o assassino de JFK postado numa biblioteca pública da Dealey Plaza, em Dallas, era um baita comunista. Como 99,93% dos atores de novelas da Rêde Globo de Televisão, y compris Nanda Costa, Caio Castro, José Wilker, apenas para citar alguns.
Como Lee Oswald, Luís Frederico dos Santos, o Lulu de sucessos comerciais dos anos 1980 como Tempos Modernos, fez do extinto Teatro Fênix a versão pátria do Depósito Estadual de Livros do Texas naquele domingo fatídico de 1992. Com a boca, Lulu Santos encarnou Lee Oswald ao incitar o assassinato do então presidente Fernando Collor de Mello, sob risco de impeachment. Ipsis literis:

“Isso acaba em impeachment, ou em tiro na boca, ou em tiro na têmpora…” (Minutos 2:46 a 2:50)

Moral da história: No The Voz Brasil, Lulu Santos não é o Adam Levine que se pensa. No fundo, esconde a porção Lee Oswald que utilizou em sua biografia para atacar movimentos musicais decorrentes da “era Collor”, como sertanejo e pagode. Os mesmos cuja audição afere para aprovar ou desaprovar BBQ Crooners padrão Djavan e outros. Petistas ou tunganos.
No fundo, Lulu Santos como treinador de talentos parece esconder o sniper cerebral-presidencial da Dealey Plaza que já foi um dia, para incitar manifestantes e agitadores a paralisar o Brasil no dia 29 de setembro de 1992. No Jô Siares Onze e Meia já após o impeachment, Lulu parecia ter perdido muito da sua frieza e calculismo. Parecia mais manso. E, na maior cara de pau, foi se desculpar com Chitãozinho e Xororó.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Globelezação, MPB, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Após a exibição de Killing Kennedy, fica a constatação de que Lulu Santos não é Adam Levine. E sim tão comunista quanto Lee Oswald

  1. Pingback: A audiência americana da sexta-feira, 29 de novembro de 2013 | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s