Assunto da semana: 65º Primetime Emmy – indicações a minissérie ou telefilme


Liberace e AHS na corrida ao Emmy 2013 de minissérie ou filme

HBO Films/Divulgação


Douglas a Soderbergh: afinação de instrumentos

Fechadas as observações no campo das atuações em séries televisivas, a dupla indicação de Michael Douglas e Matt Damon nos repartes do pianista Liberace (1919-1987) e de seu parceiro Scott Thorson, respectivamente, parece justificar o investimento da HBO na cinebiografia Behind the Candelabra e as 15 indicações que recebeu para o 62º Primetime Emmy, marcado para daqui a duas semanas. Dirigida por Steven Soderbergh (Oscar em 2001 por Traffic), a obra-prima já tem chamadas no ar, mas está sem data de estreia no Brasil.

Byron Cohen/FX/Divulgação


Cromwell (dir.): indicado a coadjuvante

Enquanto o concerto tórrido da parceria Douglas-Damon não chega, as observações sobre American Horror Story: Asylum são as melhores possíveis. A indicação de James Cromwell como coadjuvante pelo papel do temido doutor Arden (especificamente nos episódios I Am Anne Frank 1 e 2) já era esperada, assim como a de Jessica Lange, desta feita como uma freira de um asilo de loucos. O qual poderia ser o lar de ex-cineastas travestidos de cronistas políticos brasileiros em telejornais de horário nobre. Sério.

Phil Caruso/HBO/Divulgação


Al Pacino (com Helen Mirren): cabeça bombril e circo de horrores

Piada número 1 à parte, a promoção da filial brasileira da HBO para Phil Spector enfatizando na farta cabeleira de Al Pacino (para incorporar o aclamado produtor musical que foi condenado em 2009, pelo assassinato da atriz Lana Clarkson, seis anos antes) soou mórbida e de extremo mau gosto. Familiares da artista detestaram a ficcionalização do caso como produção que recebeu 11 indicações ao Primetime Emmy. Inclusive a para Pacino, detentor de duas estatuetas (Angels in America, 2004, e You Don’t Know Jack, 2010). Um horror.

History Channel/Divulgação


Roma e Burnett passando texto de A Bíblia: chamadas na Record

Transformação de monstro em minotauro (da mitologia grega e não do MMA) à parte, a entrada de The Bible (de Mark Burnett-The Voice e The Apprentice e de sua esposa, Roma Downey) imprimiu ares religiosos à disputa de minissérie ou telefilme. Com as chamadas da Rede Record já no ar, deve se depreender que este dramalhão bíblico pode ser o calo em Asylum. Talvez. Por fora, Political Animals e Top of the Lake fecham a tampa e fazem a gente virar a página da próxima semana para os realities de competição. Até lá.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (8/9)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Minisséries e telefilmes, Premiações e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s