Quem paga os salários do Jon Hamm em cada episódio de Mad Men é você, contribuinte paulista


De acordo com levantamento da TV Guide, parte dos ganhos do intérprete do publicitário Don Draper vem dos pagantes do ICMS e IPVA, que ajudam a manter no ar a TV Cultura

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Jamie Trueblood/AMC/Divulgação


What’s the color of money, mr. João Sayad?

Nas mãos da repórter Fernanda Furquim, a lista de atores e atrizes com os maiores salários de programas roteirizados revela uma cifra escabrosa: dos US$ 275 mil que o ator Jon Hamm ganha a cada episódio de Mad Men, pelo menos US$ 600 vem dos impostos pagos pelos contribuintes do Estado de São Paulo, que, em parte, ajudam a manter no ar a TV Cultura, emissora pública administrada pela Fundação Padre Anchieta, vinculada ao Governo do Estado.
De cada US$ 7,50 que você paga anualmente em taxas de Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores, o popular e aclamado IPVA, pelo menos US$ 4,25 vão direto para os cofres da FPA pagar à Lionsgate pelos direitos conexos de Hamm correlatos à exibição em TV aberta da série Mad Men.
De cada US$ 13 que você, pequeno empresário, paga de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, o famoso e internacional ICMS, nos postos de fiscalização de fronteira do território paulista (exceto em estradas vicinais, próprias de bandidos), pelo menos US$ 6,20 vão direto para a FPA repassar à Lionsgate repassar ao bolso de Hamm, Jon Hamm.
Estimada em 41,25 milhões de pessoas, de acordo com o Censo Demográfico do IBGE realizado em 2010, a população do Estado de São Paulo inteiro paga, de forma direta ou indireta, o 16º maior salário do ranking da TV Guide, relativo às programações veiculadas durante a temporada televisiva americana 2012-2013. E já metem atrizes de séries que só irão estrear na fall-season (Anna Faris, de Mom, por exemplo, tem seus ganhos inclusos por ser uma atriz oriunda de cinema, mas tem o ralo de suas participações anteriores como atriz convidada em algumas tramas – não cabe aqui computá-las).
Portanto, fiquem atentos na próxima temporada de pagamento de impostos estaduais, em janeiro de 2014. Os contabilistas de Jon Hamm, da Lionsgate e da AMC já estão de olho nessa derrama pública que já derrubou o economista João Sayad da presidência da FPA. Seu sucessor, Marcos Mendonça, deve procurar abrir o olho para essa aberração com o bolso dos pagadores de impostos do Estado paulista.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Séries e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s