Alex do Coritiba Football Clube: quem manda nos concursos de misses é a Globo, não a Band


Em entrevista ao Lance!, que recebe a devida interpretação da redação do Críticas

Felipe Gabriel/Acervo Lance!


Na foto, a capa do álbum Cabeça Dinossauro dos Titãs (WEA, 1986)

“Acho que a CBF (Enter, gaeta[*]-J.E.L.) não tem uma interferência dentro do futebol (etapas estaduais do Miss Brasil[*] e etapa brasileira do Miss Universo[*]) tão grande. A CBF (Enter, gaeta[**]) cuida apenas da Seleção Brasileira (das misses). Quem realmente cuida do futebol brasileiro (dos concursos de misses) é a Globo. A gente sabe que a Globo trabalha na dependência da novela. A gente brinca aqui no Coritiba que os jogos de quarta-feira (os concursos estaduais de sábado à noite) só rolam depois do último beijo da novela (e do último tiro de escopeta do Criminal Minds do Jornal Nacional do Jornal da Band do Plágio Pátrio de The New Normal e Grey’s Anatomy Denominado Amor à Morte).”

Bessinha/Conversa Afiada

“Já, já o CADE bate na porta da Globo em Delaware”
(Tijolaço)

“Já, já o FBI e a Interpol batem na porta da Olivia Culpo em Rhode Island”
(Toni Collette, de Hostages, e os finlandeses do The Rasmus)

“Já, já a PF bate na porta da Lista de Furnas”
(Stanley Burburinho)

“Já, já o Mossad bate na porta da Nayla Micherif em Beagá”
(Claire Danes, Mandy Patinkin, Donald Harewood e o conjunto Só Preto Sem Preconceito)

Reprodução


Na foto, o zagueiro Alex do Coritiba, dissidente da Globo

“Já, já os advogados do Ryan Murphy e da Shonda Rimes batem na porta do Walcyr Carrasco”.
(Flávio Ricco, Berto Filho e o resto dos ex-funcionários da ex-TV Manchete no Rio, SP, Beagá, Recife e Fortaleza)

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)
(**)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Nossas Venezuelas, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s