Assunto da semana: 65º Primetime Emmy – indicações em série de drama


A medição de forças no Primetime Emmy 2013 de drama

Michael Yarish/AMC/Divulgação

https://i0.wp.com/www.tvequals.com/wp-content/uploads/2013/04/Mad-Men-Season-6-Episode-5-The-Flood-04.jpg
Don Draper e Roger Sterling: comercial de 30″ na TVE paulista

Com a chegada de Mad Men à grade da TV Cultura (4ª, 22h, 16 anos) – a despeito de ainda estar na segunda temporada (2008), a disputa do 65º Primetime Emmy na área de séries dramáticas enfim ganhou contornos mais interessantes. Depois de ter perdido a premiação principal nesta categoria no ano passado para Homeland, a trama publicitária de Matthew Weiner desenvolvida para a AMC parece ter encontrado nesta sexta temporada seu grande ponto de afirmação. Concorre com tudo.

Kent Smith/Showtime/Divulgação

https://i1.wp.com/www.tvequals.com/wp-content/uploads/2012/10/Homeland-Season-2-Episode-5-QA-4.jpg
Baccarin: no bolo de indicados de Homeland

A propósito de Homeland, as 11 indicações que a trama terrorista psicológica recebeu para este Primetime Emmy parecem ter justificado o investimento da Showtime e da Fox 21 em uma assepsia mais complexa (só o episódio Q&A recebeu indicações de direção e roteiro, que pesaram bastante). As entradas de Mandy Patinkin e Morena Baccarin nas indicações de coadjuvantes também acrescentam pontos a favor na consideração final dos jurados. Os quais devem torrar a cabeça após verem os DVDs.

Carnival Film & Television Limited for Masterpiece/Divulgação


Dama Maggie Smith e Michelle Dockery: obra prima

Na única oportunidade que tive de assistir a Downton Abbey com sinal aberto do GNT, em junho último, deu para se observar o primor da produção inglesa de Julian Fellowes (este com projeto já apresentado em dezembro passado à NBC, co-financiadora da trama ao lado da ITV e da PBS, que o exibe nos Estados Unidos). Aparentemente, os dois primeiros episódios, dirigidos por Brian Percival parecem justificar o Masterpiece do programa. E devem ajudar bastante a atuação da dama Maggie Smith.

AMC/Divulgação


Cartaz do fim de Breaking Bad: favor aguardar

Pau a pau colocado à parte, é cedo para tratarmos da última temporada de Breaking Bad – favor aguardar instruções do AXN para exibição no Brasil. Game of Thrones, por sua vez, mostrou o lado mais sórdido de seu enredo no final de sua terceira temporada. Não cabe descrição. Por fora, House of Cards, drama político concebido para o serviço de streaming Netflix, coloca no Primetime Emmy 2013 uma elitização perigosa nesse segmento. Seria mais apropriada para um Webby Award. Os atores de drama são a pauta do próximo domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (4/8)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Premiações, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s