Ipsis literis, a conversa de Gugu Liberato com Flávio Ric(c)o sobre seu futuro profissional: a Lei 12.485 o chama


A verdade dos fatos sobre o fim da carreira de animador e sua transição para o mercado de produção para TV paga

Da redação TV em Análise

Rede Record/Divulgação


Gugu: almoço em família antes de começar a atender às demandas das programadoras internacionais que começam a montar bases em São Paulo

Segue abaixo texto extraído do UOL, apenas reforçando o que este Críticas publicara no domingo (9) (enfatizado em negrito na penúltima resposta):

“Gugu Liberato, pela primeira vez, fala da saída da Record e do seu atual momento, inclusive sobre a perspectiva de uma volta para muito breve. Com pouco mais de 30 anos de carreira na televisão, Gugu está fora do ar e assim pretende ficar por alguns dias.
Em uma rápida entrevista, ele conta que não guarda mágoas da Record, que faria tudo de novo e o que pretende fazer no próximo domingo, quando, após muitos anos, terá o dia livre.

Flávio Ricco – Como você analisa a sua saída da Record? Houve uma surpresa ou foi algo que já se negociava há algum tempo?
Gugu Liberato: Ambos concordamos que diante do momento que o país atravessa, não se justificaria manter um programa com custo não compatível com a realidade. Estudamos há alguns meses algumas alternativas e até mesmo aguardamos uma melhora da economia, o que infelizmente não ocorreu.

Em termos profissionais, como você avalia hoje o seu tempo de trabalho na Record? Houve algum benefício importante para a sua carreira?
Vivi intensamente estes últimos quatro anos profissionais. Tornei-me famoso em alguns países, como Portugal, por exemplo, onde estive em maio representando a Record Internacional.

Ficou alguma mágoa?
De forma nenhuma, muito pelo contrário. Entrei pela porta da frente e igualmente saí por ela.

Agora, analisando tudo, você faria alguma coisa diferente?
Não. Faria tudo da mesma forma.

Desde o instante que a sua saída foi anunciada não se ouviu outra coisa a não ser sobre um possível retorno ao SBT. Já existe alguma coisa? Você foi procurado por alguém? Falou com Silvio Santos?
Só posso dizer que fui procurado por uma emissora para conversar, mas como já viajei, ficou para minha volta.

Voltar à televisão e sair dos domingos são hipóteses que você pode vir a cogitar?
A TV passa por uma transição por conta das outras mídias e também devido à penetração do cabo (em função da Lei 12.485, de 12 de setembro de 2011, que obriga os canais pagos internacionais de entretenimento com sinal direcionado para o Brasil a carregar uma parcela de conteúdo nacional realizado por produtoras independentes, caso da GGP-J.E.L). Os artistas também devem se adequar às necessidades, se desejarem continuar na TV.

Domingo que vem, depois de muito tempo, você estará fora do ar. Já sabe o que vai fazer?
Depois de muitos anos, vou almoçar com a minha família.”

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Personalidades e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s