Assunto da semana: literatura alemã e teatro curitibano para o padrão MTV de burrice


As qualidades do enredo da Menina do drama da MTV Brasil

MTV Brasil/Divulgação

Em apenas quatro de seus 12 episódios, exibidos em sequência na madrugada do domingo (2) para a segunda-feira (3), a minissérie nacional A Menina sem Qualidades (MTV, 2ª a 5ª, 0h, 16 anos) não tem apenas na filha de roteirista Bianca Comparato (Avenida Brasil, a novela, não a via de tráfego carioca) seu principal cartão juvenil de visitas. É cabeçuda sem ser imbecilizante. Mas inteligente na medida em que sua premissa permite.

MTV Brasil/Divulgação

Colocada no papel da estudante de ensino médio Ana, Comparato, 27, tem na cicatriz cenográfica (digna de indicação ao Emmy Internacional – a Globo que ponha a barba de molho!) uma aparência pueril apropriada para o reparte a que fora designada. Não se trata de feitiçaria técnica, é competência artística mesmo. Se fosse feita na antiga TV Manchete, em 1983, A Menina… receberia uma inundação de elogios proporcional a que recebe agora. Mas por se tratar de um produto da agonizante MTV Brasil…

Fotos MTV Brasil/Divulgação e MTV Networks/Divulgação

À parte dos desfalques em massa de seu cast de apresentadores (Marcelo Adnet e Tatá Werneck, agora no departamento de dramaturgia da Globo, e Dani Calabresa ora investida como colaboradora do CQC da Bandeirantes), A Menina sem Qualidades é, em resumo, a única coisa que presta na atual grade roteirizada da emissora jovem – o drama da matriz americana Awkward é um horror. Está abaixo da crítica para o talento de Bianca.

MTV Brasil/Divulgação

Com a direção confiada a Felipe Hirsch (créditos teatrais: O Avarento e Não Sobre o Amor), a trama adaptada do romance da alemã Juli Zeh (editora Record, 2004, R$ 62,90 na Saraiva) é um acerto em termos de agilidade cinematográfica. Agrada até mesmo quem detesta a chatice do atual quadro de comediantes da MTV – um saco. E até mesmo quem só assiste a MTV por causa das grandes premiações da matriz americana. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (9/6)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Cult, Minisséries e telefilmes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s