Os contraprogramas brasileiros para o concurso Miss Universo 1984


O começo da rivalidade entre Globo, que ia de Jô Soares, e SBT, que exibia o certame (e pegaria o humorista mais tarde)

Da redação TV em Análise

TV Globo/Divulgação


Jô Soares, no contraprograma que a Globo usou para o Miss Universo do SBT, em 1984

Pela segunda vez com um programa especial de aquecimento para o Miss Universo, antes da transmissão oficial da CBS, o SBT teve em seu futuro contratado, o humorista Jô Soares, a grande pedra no sapato para a transmissão do certame, feita ao vivo de Miami (no James L. Knight Convention Center, inaugurado em outubro de 1982) e conduzida pela 18ª vez consecutiva por Bob Barker. Com as quatro novas redes nacionais já formadas e consolidadas após a dissolução da Tupi, quatro anos antes, os contraprogramas para o Miss Universo 1984 entre as TVs abertas brasileiras eram estes na noite de 9 de julho de 1984:

Globo: Viva o Gordo, Séries BrasileirasMeu Destino é Pecar (26º capítulo), Jornal da Globo, Praça TV, Momento Olímpico e parte do Festival de Férias – filme: O Destino do Poseidon
Manchete: parte do Acredite se Quiser, Os Caminhos da Liberdade – minissérie, Rumo à Olimpíada e Jornal da Manchete – 2ª edição
Bandeirantes: parte da Segunda sem Lei – filme: Os Rifles da Desforra, Jornal da Noite, Dinheiro e Canal Livre
TVE (RJ): 1984 – Edição Nacional e Música de Todos os Tempos
Cultura (SP): parte do Esporte Opinião, Encontro Sinfônico – Festival de Inverno de Campos do Jordão e Sinopse

Para atender a um estratagema formado por Sílvio Santos, o SBT iniciou a transmissão do Miss Universo nesse ano às 21h20 (e não às 22h, como ocorria até então). Além de tentar desviar público da faixa de shows, minisséeries e jornalismo de fim-de-noite da Globo, a rede de Sílvio Santos apostava alto suas fichas na paulista Ana Elisa Flores da Cruz. Quebrou a cara. A representante brasileira foi desclassificada logo nas semifinais.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Nossas Venezuelas, Programação, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s