PHA: A Globo matou o Jamelão


As outras vítimas são o futebol, o cinema e o teatro nacionais. Breve, a música popular. É um assassinato em série

Por Paulo Henrique Amorim
No Conversa Afiada

Reprodução/Conversa Afiada

https://i1.wp.com/www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/02/10/a-globo-matou-o-jamelao/jamelo1.jpg
Na foto, singela homenagem do Jamelão a Cuiabá e à Globo

Liga o Lúcio Rangel, tio do Sergio:

– Você viu que a Mangueira sai esse ano com um samba-enredo sobre Cuiabá…
– Era pra ser sobre o Jamelão, Lucio.
– Mataram o Jamelão, de novo, coitado!
– Você viu, Lúcio, que vai ter samba-enredo sobre a Alemanha, Coréia do Sul, Kazaquistão, Antaquistão, Basf, CIA, Apple, Rock in Rio, royalties do petróleo…
– Qualquer dia desses vai ter samba-enredo para exaltar o “domínio do fato”…
– Sabe quem vai sair no carro abre alas, Lucio?
– Quem?
– A Urubologa.
– Ela merece!
– Lúcio, você sabe o que a mataram também?
– O que, meu filho ?
– Mataram o cinema nacional…
– É verdade…
– Mataram o teatro nacional…
– É verdade …
– Imagine, Lucio, a Fernanda Montenegro fazendo ponta em novela…
– É verdade …
– Mataram o futebol nacional…
– Mas, tem o Neymar, meu filho…
– É um presepeiro, um Narciso do Guarujá…
– É verdade…
– Mas, por que você acha que a Mangueira trocou o Jamelão pela Alemanha? Não há de ser porque a feijoada da Mangueira agora vai ser de salsichão com repolho…
– Porque o desfile na Avenida…
– Você quer dizer… Sambódromo…, Lúcio.
– É verdade. Sambódromo. É porque o desfile no Sambódromo virou um show da Broadway. Luzes e cores, não tem nada a ver com samba.
– Luzes, cores e mulher nua…
– Isso sempre teve. Um pouco mais vestidas, mas sempre teve ..
– De fato, o Jamelão não tem nada a ver com isso.
– Como o Pelé, o Oduvaldo Vianna Filho, Nelson Pereira dos Santos… Esses não tem nada a ver com os assassinatos em série.
– De quem você suspeita, Lucio? Quem seria o serial killer?
– A Globo.
– Que é isso, Lucio… Parece que você tem ideia fixa.
– Pergunta ao Gilberto Gil pra ver o que ele acha.
– Vou perguntar ao Caetano…
– Esse é intelectual orgânico da Globo, meu filho.
– O que é isso… “intelectual orgânico” da Globo…, Lúcio?
– Pergunta ao Ayres Britto.
Pano rápido.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Globelezação, Imperialsmo midiático, Imprensa monopolista, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s