Ficha de inscrição do Miss Brasil(*) da Band abre brecha para participação de analfabetas, assassinas e candidatas sem passaporte nem fluência em inglês


Formulário do certame é vago, pobre e abre brechas para omissão e mentiras sobre carreira profissional e participação de candidatas com ficha criminal

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Fotos Greg Harbaugh/Miss Universe Organization/Divulgação/13.12.2012 e Carlos Pessuto/Futura Press/Agência Estado/05.06.2012
Nas fotos, dois Brasilsões vibrantes, no pior sentido da palavra

Na tentativa de enganar a opinião pública, a Enter, empresa de eventos da Rede Bandeirantes (parceira da Globo no futebol) colocou a público o modelo da ficha de inscrição para 25 das 27 etapas estaduais do concurso Miss Brasil(*), válido pelo Miss Universo. No documento, disponibilizado pela Band na sua página de misses, aabrem-se brechas para que a candidata minta aos coordenadores estaduais e nacionais do Miss Brasil(*) sobre seu currículo profissional, inventando que fez esse ou aquele curso de passarela, com certificado falso, emitido por estelionatários de fundo de quintal (nada a ver com o grupo de pagode).
Uma breve investigação sobre o conteúdo da ficha de inscrição no seu estágio 1 (obrigatório a todas as concursantes), abre brechas para que a candidata declare ser analfabeta funcional. Ou seja, colocará-se a perder o investimento de 11 anos no projeto brasileiro de eleger uma Miss Universo (coisa que não acontece desde 1968). Se, por exemplo, uma garota de Peritoró, no interior do Maranhão (Estado mais pobre da Federação, segundo o IBGE), declarar à Enter que não completou sequer o ensino de elementar de 1º grau (até à 4ª série), ela automaticamente entra no banco de dados da Enter para o Miss Brasil 2013, antes de sua inscrição ser repassada ao banco de dados da coordenação estadual, em São Luís.
No campo da carreira profissional, também obrigatório a todas as concursantes, outra aberração. A candidata pode inventar uma profissão que jamais exerceu, como a de jornalista ou de manicure, por exemplo. Nos tempos da gaeta(**) promoções e eventos (igualmente corrupta à Enter, cujo presidente é um ex-ministro do [des]governo FHC, Caio Luiz de Castro, ex-presidente da Embratur), bastava declarar os dados básicos e ler o regulamento com atenção. É nesse ponto que reside o aspecto mais grave contra a Enter: a abertura de brechas para candidatas que posaram nuas (principalmente para revistas masculinas como Playboy e Sexy), tenham cometido algum tipo de delito (do mais leve, como roubo, ao mais hediondo, como assassinato), sonegado impostos, tenham participado de esquemas de lavagem de dinheiro ilegal oriundo do exterior (principalmente do narcotráfico) e participado de esquemas de fraude eleitoral e compra de votos em eleições majoritárias e proporcionais (para presidente da República, prefeitos, governadores de Estado, senadores, deputados estaduais ou distritais, deputados federais e vereadores).
Nem nas etapas seguintes (dados pessoais, arquivos e pagamento) há informações claras sobre o regulamento do concurso. Pior: o Miss Brasil da Band é um concurso sem regulamento, escancarado para todas as formas hediondas de concursantes locais, dignas mais de programa policial e pauta do Chantástico(***) assinada pela roteirista Sônia Bridi (a quem recomenda-se arrumar emprego em American Horror Story: Asylum, na FOX, após ter falado contra a Refinaria Abreu e Lima, em Suape (PE), e o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro – Comperj) do que de passarela de moda. Maus costumes mais do que etiqueta e bons costumes. Alexis Neiers, Elize Matsunaga e Anna Carolina Jatobá mais do que Martha Rocha, Gabriela Markus e Martha Vasconcellos.

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)
(**)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses
(***)Combinação da chantagem jornalística do padrão global para dar Ibope e vender jornal e revista com a estética ultrapassada e retrógada do Fantástico, capenga na audiência

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Mondo cane, Nossas Venezuelas, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Ficha de inscrição do Miss Brasil(*) da Band abre brecha para participação de analfabetas, assassinas e candidatas sem passaporte nem fluência em inglês

  1. Pingback: O drama das coordenações estaduais do Miss Brasil-Miss Universo para os concursos de 2013 | TV em Análise Críticas

  2. Pingback: Sem os bois do Amazonas, Bandeirantes passa a focar em misses de 2013 após a Copa das Confederações | TV em Análise Críticas

  3. Pingback: O cenário de horror na educação pública da cidade natal da quinta mais bela do Miss Universo 2013 | TV em Análise Críticas

  4. Pingback: Portugal no Miss Universo 2014: Cai o último reduto da gaeta(*) | TV em Análise Críticas

  5. Pingback: Prisão da Miss Porto Feliz 2014 não foi falta de aviso | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s