A queda de Aloysio Legey na Globo: a primeira vítima da turma de Schroeder


Após 36 anos

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Bruno Santos/Terra/23.11.2011

https://i0.wp.com/p2.trrsf.com.br/image/fget/cf/619/464/img.terra.com.br/i/2011/11/23/2119845-5027-rec.jpg
Legey, deposto do show da virada (de mesa)

A saída do diretor de shows Aloysio Legey dos quadros da Rêde Globo já foi oficializada – isso é fato (NaTelinha citando o esgoto da Veja).
Legey passou os últimos 36 anos dirigindo uma penca de especiais e programas de grade. Tomou uma pancada forte ao perder a responsabilidade pela transmissão do carnaval no Sambódromo da Marquês de Sapucaí (RJ), cuja inauguração, em 1983, foi boicotada e sabotada pela Globo, em pleno governo trabalhista de Leonel Brizola.
Para diminuir seu poder ainda mais, foram-lhe tiradas as atribuições sobre o Criança Esperança e o programa da virada, criado em 1999, em substituição ao circo de horrores do então Faustão.
No período em que dirigiu o especial da virada, Legey estabeleceu elos com artistas e gravadoras. Serviu de ponte entre a Globo e esse pessoal (sertanejos, funkeiros, turma do emocore, et caterva).
Responsável direto pela parte de shows do ex-Fantástico nos anos 1970, Legey foi vítima da fritura estabelecida pela trinca Carlos Henrique Schroeder-Ali Camel(*)-Sílvia Faria, diretor-geral, diretor da Central de Jornalismo e diretora da Central Globo de Esporte, podemos assim dizer.
O método golpista da turma de Camel(*) já expeliu a primeira parte de seu veneno tóxico à frente da Globo. Fritou Legey como se fosse uma batata de lanchonete, no óleo mais fervido possível.
Como vemos, o remake do golpe paraguaio já produz vítimas na área de shows da emissora carioca, até então intocada. Já existe preocupação dentro e fora do eixo Projac-The Botanic Garden.

(*)Ali Camel é aquele que se utiliza da Globo, de suas afiliadas e respectivas empresas-satélite para povoar mentes desérticas e disseminar ideias golpistas e conservadoras (sem muito sucesso)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Globelezação, Poderes ocultos, Podres poderes, Variedades e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A queda de Aloysio Legey na Globo: a primeira vítima da turma de Schroeder

  1. KLEBER SILVA disse:

    INFELIZMENTE A TV GLOBO PERDE O MAIOR PROFISSIONAL DA TV BRASILEIRA ,DIRETOR COMPETENTE ,CRIATIVO E UM PROFISSONAL DE PRIMEIRO GABARITO ! REALMENTE A TV GLOBO ESTÁ PIRANDO ! SERIA UMA OTIMA AQUISIÇAO PARA A TV RECORD ! A RECORD ESTÁ PRECISANDO DE UM DIRETOR COMO ALOYSIO LEGEY !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s