Mímica: Jennifer Nettles, do Sugarland, “cantando” Incompatibilidade de Gênios, do João Bosco e do Aldir Blanc no Duets da ABC americana


Leitura labial. Segue a letra abaixo. No rodapé, a gravação original de João Bosco, apresentada no G(r)o(u)bo de Ouro da Tevê Globo, em 1976. Serve para a Kim Kardashian e seu casamento-espetáculo-especial de tevê a cabo básica(**) de 72 dias com Kris Humphries do New Jersey Nets

Michael Hickey/Getty Images

Jennifer Nettles

Dotô,
jogava o Flamengo(*), eu queria escutar.
Chegou,
Mudou de estação, começou a cantar.
Tem mais,
Um cisco no olho, ela em vez de assoprar,
Sem dó,
Falou que por ela eu podia cegar.

Se eu dou,
Um pulo, um pulinho, um instantinho no bar,
Bastou,
Durante dez noites me faz jejuar
Levou,
As minhas cuecas pro bruxo rezar.
Coou,
Meu café na calça prá me segurar

Se eu tô
Devendo dinheiro e vem um me cobrar
Dotô,
A peste abre a porta e ainda manda sentar
Depois,
Se eu mudo de emprego que é prá melhorar
Vê só,
Convida a mãe dela prá ir morar lá

Dotô,
Se eu peço feijão ela deixa salgar
Calor,
Ela veste casaco prá me atazanar
E ontem,
Sonhando comigo mandou eu jogar
No burro,
E deu na cabeça a centena e o milhar

Ai, quero me separar


A distensão da “ditabranda” militar do general Geisel segundo Nashville

(*)Onde se canta “Flamengo” deve se converter em “Predators” (do Nashville Predators da NHL) ou “Titans” (do Tennessee Titans da NFL) – J.E.L., baseado no pacto Globo-PMDB relatado pelo Paulo Henrique Amorim no Conversa Afiada sobre a cobertura “jornalística” da CPI do Cachoeira
(**)Em São Paulo, TV a cabo se resume a truculência de cassetete da Polícia Militar contra professores que lutam por melhores salários (o ensino público da cidade que sediou o Miss Universo[***] 2011 é uma porcaria e isso a Natalie Morales não viu), babaquice de âncora do SBT saído da rádio Jovem Pan e esporro de secretário de Estado em estudante da USP que denuncia os assassinatos do massacre de Pinheirinho à ONU e à OEA
(***)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Humor, Música Brasilis e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s