Aos leitores: reforçando a nossa política de moderação de comentários e o compromisso com a independência editorial


A verdade dos fatos, acima de qualquer círculo secreto de missólogos, pastores, empresários industriais, empreiteiros, ruralistas, barões da velha mídia e jornalistas de direita

Reprodução/Out Magazine (via Blog Über Fashion Marketing)


David Burtka e o companheiro Neil Patrick Harris: princípios editoriais para dois dos milhares de leitores diários do Críticas no WordPress. A Globo vai ter que agüentar a FOX exibir How I Met Your Mother na hora do Didi, um dos últimos Trapalhões que restaram para pregar sozinho piadas direitistas no deserto

Face às últimas ofensas recebidas, a redação do TV em Análise Críticas vem a público reforçar nas linhas abaixo sua política de moderação de comentários, a qual está exposta abaixo (e na lateral direita deste site – que não é um lixo. Lixo são os blogues, redes sociais e sites aliados ao projeto neoliberal de vandalização, privatização, terceirização, sub-locação e destruição do Brasil, liderado pelas Organizações Globo, Grupo Bandeirantes de Comunicação, PSDB, DEM, PPS, Igreja Mundial, Assembleia de Deus Vitória em Cristo, Comando de Caça aos Comunistas, Instituto Millenium, Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros [a.k.a. Cansei], Granf Club, Igapa Clube, Closed Clube, União Democrática Ruralista, Fiesp, Associação Nacional de Jornais, Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão, Associação Nacional dos Editores de Revistas, Tea Party, Grupo Folha[*], Grupo Abril, Grupo Estado, Grupo Três, Supremo Tribunal Federal, Gaeta Promoções e Eventos e CNBB):

“Não pode haver qualquer referência – a raça, cor – nada que estimule o racismo – nenhuma referência pejorativa a brasileiro “nordestino”, “baiano”, “piauiense”, “carioca que não gosta de trabalhar” – religião (Igreja Universal, Islamismo, Espiritismo, Umbandismo, Protestantismo, Judaísmo, Catolicismo) ou autoridades eclesiásticas: Papa, Bispo – nenhuma referência a característica física (feia, bonita, jararaca, barrigudo, canhão…) – nada que denote preconceito contra preferências sexuais – nenhuma ofensa pessoal (“canalha”, “patife”) – a ameaça física: “dar um tiro em alguém”, “esperar na esquina” – nenhuma acusação à honra, do tipo “jornalista marrom”, “vendido”, “a soldo de“, “juiz ladrão” – nada que induza ou estimule a pedofilia NENHUM PALAVRÃO OU PALAVRA CHULA (por exemplo, em SP é comum falar “sacanagem”. No Rio, é palavrão. A Folha(**) publica palavrão na primeira página. O Críticas, não)”.

Para que as autoridades policiais tomem conhecimento, eis o texto ofensivo que motivou a nossa denúncia:

“Novo comentário aguarda aprovação em TV em Análise Críticas

Leticia Soares commented on Duas candidatas ao Miss Universo Brasil(*) 2012 estão com irregularidades

Este site é um lixo!!!!!!

Aprovar Lixeira | Marcar como Spam

More information about Leticia Soares

IP: 177.100.91.49, 177-100-91-49.viacaboip.com.br
Email: leticiasoares_23@hotmail.com
URL:
Whois: http://whois.arin.net/rest/ip/177.100.91.49″

Em nome de nossa independência editorial, republicamos o texto que gerou o comentário ofensivo, rejeitado para o bem dos leitores deste Críticas:

Duas candidatas ao Miss Universo Brasil(*) 2012 estão com irregularidades

Não bastasem os problemas que já vinham atingindo a organização do concurso Miss Universo nos Estados Unidos, por aqui, duas das cinco candidatas eleitas para a primeira edição do concurso Miss Universo Brasil correm risco de nem competirem. Como o Críticas já adiantou, a baiana Bruna Diniz e agora também a cearense Milena Ferrer podem nem sequer disputar o título nacional. Motivo: seus coordenadores não estão credenciados junto à Enter-Entertainment Expereince, empresa de eventos da Band credenciada pela Miss Universe Organization para representar o Miss Universo no Brasil.
Outras três candidatas já eleitas, a amazonense Vivian Amorim, a gaúcha Gabriela Markus e a tocantinense Viviane Fragoso, no entanto, estão em situação completamente oposta e podem disputar a etapa brasileira do Miss Universo 2012. Segundo o Críticas apurou, além do Amazonas, Piauí e Rio Grande do Sul, Pará, Santa Catarina, Mato Grosso e Paraná já teriam regularizado suas documentações junto à Enter para coordenar o Miss Universo Brasil nos respectivos Estados.

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)
(**)Folha é o jornal que não se deve deixar a sua tataravó ler porque publica palavrões e mostra sem censura os seios, os pêlos pubianos, a vagina e a bunda da miss Pernambuco 2008, Michelle Fernandes da Costa, em revista masculina publicada a poucos dias de passar a faixa à sua sucessora, em março de 2009. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Cássio Cunha Lima DEPOIS de cassado e pergunta o que ele achou do processo no TSE, da ditabranda, do câncer de Fidel, da ficha falsa da Dilma, das mulheres-fruta, das ancas da cantora Jôsy, do ódio a piauienses encampado pelo Rafinha do Emocore, da Carla Perez lecionando “i” de iscola, da Rayanne Morais “eleita” Miss Brasil 2009 pelo site EGO, ligado à Globo (sócia da mesma Folha no jornal de negócios Valor Econômico), que vestiu FHC com o manto de “bom caráter”, porque levou dezoito anos para reconhecer um filho seu fora do casamento (com uma jornalista empregada da Globo), que mandou a Diane Sawyer da Globo News avacalhar o cantor itainopolense Frank Aguiar por causa de um filme e de uma entrevista sórdida com uma aspirante a aspirante a aspirante de celebridade paulista a uma aprendiz de Oprah do Primetime da Rede TV!, que publicou texto sórdido de um professor de comunicação da USP sobre o Miss Universo 2007, que ainda fala mal do Saulo Roston (vencedor do Ídolos 2009), que matou o senador paulista Romeu Tuma e depois o ressucitou, mandou a Mariska Hargitay falar mal do Piauí e a Tamara Tunie, o Ice-T e o Christopher Meloni bancarem o Sérgio Ricardo quebrando o violão no Festival da Record de 1967 em Law & Order: Special Victims Unit , deixou o elenco de Law & Order: Criminal Intent e o Robin Williams avacalharem o Brasil em seriado da USA Network e programa de entrevista da CBS, é o que é porque o dono é o que é e que, quando a mineira Elaine Parreira Guimarães ficou em quinto lugar no Miss Universo 1971, emprestava os carros de reportagem aos torturadores.

Bessinha

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Informes e editoriais e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s