Assunto da semana: A soap-opera não acabou


Piloto de Touch impressiona pelo drama numérico de desodorante

Richard Foreman/FOX/Divulgação

TOUCH (FOX) Pilot (2)
Jack Bauer lendo um anúncio de Rexona na Folha de S. Paulo

À primeira vista, o piloto de Touch (Fox, 2ª, 22h), levado ao ar numa mega ação global da Fox, retransmitida no Brasil no dia 19 de março parece ser maior que o jabaculê a que se propôs. Fora o endosso da Unilever, a história do ex-jornalista Martin Bohm (primeiro papel de Kiefer Sutherland pós-24 Horas) remete a que o Boni define como “ópera de sabão” com ingredientes terroristas e sensitivos.
Da pena de Tim Kring (Heroes, Crossing Jordan), a apresentação inicial de Touch impressionou 12 milhões de telespectadores na sua pré-estreia americana, em 25 de janeiro, imediatamente após as audições do American Idol. Embora sua exibição regular na Fox americana só tenha começado para valer em 22 de março, Touch foi encarada pela unidade internacional do canal como um verdadeiro flash-mob. Um fenômeno mundial promissor. Podem anotar.

Richard Foreman/FOX/Divulgação

TOUCH (FOX) Pilot (10)
Bohm e o órfão da quadrilha de Bin Laden

Centrada na história de vida de Bohm/Sutherland, que teve a esposa assassinada nos atentados de 11 de setembro, e do mutismo do pequeno Jake (David Mazouz) capaz de decifrar até número de série de nota de dinar indiano, o prelúdio de Touch impressiona por não ser uma soap-opera, a despeito do acordo comercial. Mas por dar ares de soap-opera a uma trama sobrenatural convencional. Tipo Supernatural.

Richard Foreman/FOX/Divulgação

TOUCH (FOX) Pilot (7)
Glover (dir.), em atuação que pode colocá-lo na corrida ao Emmy

Garotos-propaganda indiretos da trama, Sutherland e Mazouz sozinhos renderiam a Touch duas indicações de atuação no Primetime Emmy. Fora eles, o papel do professor e perito em crianças especiais Arthur Teller pode render a Danny Glover sua quinta indicação. Sem falar na direção de Francis Lawrence e no roteiro de Kring, Touch deve assustar a concorrência na premiação deste ano. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (3/6)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s