Assunto da semana: O palpite da doutora Carrie Mathison para os Emmys


A psicologia terrorista de Homeland e suas consequências

Kent Smith/Showtime/Divulgação

Episode 108
Temple Grandin, a burca e o olho do falcão

Sem recorrer aos chavões da medicina tradicional, o terror psicológico de Homeland (FX, domingo, 22h, legendado) se esmera na dinâmica da intimidação, encabeçada pela agente da CIA Carrie Mathison (papel que deu a Claire Danes seu terceiro Globo de Ouro, o primeiro por uma série regular) contra o pessoal da Al-Qaeda. Contra os inimigos do Tio Sam e a obviedade do drama de espionagem.

Kent Smith/Showtime/Divulgação

Episode 111
Sargento Brody (Lewis), um santo remédio

Contra essa coisa velha de Agente 86, Homeland, lastreada em um original israelense (Hatufim, traduzido de forma macarrônica na edição americana como Prisioners of War), mostra o circo de horrores da tortura pós-11 de setembro contra os prisioneiros islâmicos ligados ao terrorismo internacional. Não necessariamente assim. O soldado americano Nicolas Brody (Damian Lewis, Life) é retratado como um santo, pela premissa. Herói de tabloide.

Ronen Akerman/Showtime/Divulgação

HOMELAND (Showtime) (14)
Na foto, uma cena de Avenida Brasil: tripudiação

Sensacionalismo posto à mesa, Homeland (já comprada pela Globo para sistema aberto) reflete o espírito de drama que deve disputar indicação ao Primetime Emmy, em 23 de setembro. Uma? Duas? Três? Se levarmos em conta atores convidados (Jamey Sheridan, e James Rebhorn, que fez o pai de Carrie), direção, roteiro, maquiagem e elenco principal, a conta deve subir. E muito.

Kent Smith/Showtime/Divulgação

Episode 108
Baccarin: indicação ao Emmy à vista

Com a carioca Morena Baccarin na condição de coadjuvante (na trama, é a esposa de Brody, Jessica), Homeland pode dar ao Brasil sua primeira indicação ao Primetime Emmy americano. No chute, na maciota, a adaptação de Howard Gordon (24 Horas e a por aqui inédita Awake) e Alex Gansa (24 Horas, Dawson’s Creek, Arquivo X) deve ter entre 10 a 17 indicações. Aposta? Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV que circula no domingo (13/5)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Circo de horrores, Coluna da Semana, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s