Para sediar o Miss Universo(*) 2011, São Paulo assinou contratos de R$ 1 bi com a Delta


Principal contrato foi fechado por Paulo Preto no governo Serra

Da redação TV em Análise
Com informações do Viomundo e reportagem de Conceição Lemes

O principal legado deixado pelo concurso Miss Universo em sua passagem por São Paulo, no dia 12 de setembro do ano passado, foi uma enchente de 27 contratos fechados com a empresa Delta Engenharia, do empresário Fernando Cavendish, envolvida no esquema de corrupção liderado por Carlinhos Cachoeira, bicheiro goiano preso na penitenciária da Papuda, em Brasília. De acordo com o blog Transparência SP, a Delta fechou de 2002 a 2011 acordos (inclusive participações em consórcios) com empresas e órgãos públicos do Governo Estadual, como a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.), DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), DER (Departamento de Estradas de Rodagem) e Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), no valor atualizado de R$ 943,2 milhões (já considerada a inflação do período).

Entre esses contratos, está a ampliação da Marginal do Rio Tietê, orçada em R$ 415 milhões e concluida antes mesmo do anúncio oficial da capital paulista como sede do certame, em 16 de dezembro de 2010. A obra foi finalizada no período eleitoral.
A requalificação da Marginal Tietê foi uma exigência de Donald Trump, co-proprietário da Miss Universe Organization ao lado da NBCUniversal para facilitar o tráfego de candidatas e equipamentos de iluminação, vídeo, som e elementos de cenografia, todos importados dos Estados Unidos ao custo de US$ 57 milhões, pagos integralmente pela Enter-Entertainment Experience, empresa de eventos do Grupo Bandeirantes de Comunicação, dono da Rede Bandeirantes, parceiro da Rede Globo nas transmissões de futebol gerenciadas pela CBF e pela FIFA.
O acordo para a requalificação da Marginal Tietê foi celebrado em 13 de maio de 2009, ainda durante o governo de José Serra (PSDB) e, portanto, muito antes portanto de os empresários Amilcare Dallevo e Marcelo de Carvalho, sócios da Rede TV!, fazerem suas tratativas com Trump, em Nova York, barradas pelo consórcio Globo-Band-Gaeta Promoções e Eventos-PSDB-Associação Nacional de Jornais-DEM-PPS-Instituto Millenium-Igreja Mundial do Poder de Deus-Comande de Caça aos Comunistas-Grupo Folha(**)-Grupo Estado-Grupo Abril-Naspers Ltd. A Delta foi contratada para tocar as obras da Nova Marginal pela DERSA, empresa de desenvolvimento rodoviário do governo paulista.

Reprodução/Viomundo


Kassab, Serra e Alberto Goldman na assinatura da ordem de serviços para a Nova Marginal do Tietê com a Delta Engenharia

Apesar de condenada por ambientalistas, geólogos e urbanistas, a Nova Marginal do Tietê foi anunciada em 4 de junho de 2009, com bumbos e fanfarras, pelo então governador José Serra (PSDB) e o prefeito Gilberto Kassab (hoje PSD, na época DEM).
Na época, o portal do governo do Estado de São Paulo informou: Investimento de R$ 1,3 bilhão prevê, além de novas pontes e viadutos, plantio de cerca de 83 mil árvores e implantação de ciclovia.

“irá o tempo das viagens em cerca de 35%; “tráfego para as rodovias Castelo Branco, Ayrton Senna, Dutra, Fernão Dias, Anhanguera e Bandeirantes terá fluxo mais rápido”; junto com o Rodoanel e o Complexo Anhanguera, a Nova Marginal pretende aliviar o trânsito nas principais interligações de bairros de São Paulo e evitar o trânsito de veículos de passagem por bairros e o centro da cidade”.

Serra ainda afirmou:

“É uma obra que é financiada com recursos do Tesouro e com dinheiro público das concessionárias, que é dinheiro do pedágio, segundo projeto e orientação do próprio Governo”.

”é uma obra que está tendo todo o cuidado ecológico, o que não é tradição em São Paulo, pois as obras e a devastação andavam de mãos dadas, mas isso acabou nos tempos atuais”.

A obra tinha dois lotes: 1 e 2. A concorrência do chamado lote 2 foi vencido pelo consórcio Nova Tietê, liderado pela Delta (participação de 75% a 80%).
Extrato do contrato assinado em 13 de maio de 2009 e publicado no dia seguinte no Diário Oficial Empresarial revela o valor da obra: R$ 287.224.552,79.

O contrato foi assinado por Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, então diretor de desenvolvimento da Dersa e, mais tarde, arrecadador de recursos do PSDB para a mal-sucedida campanha de Serra à Presidência em 2010, na qual foi acusado de desviar R$ 4 milhões arrecadados com empreiteiras. No fundo, Serra e Paulo Preto queriam capitalizar com o acordo da Miss Universe Organization com a Globo, que repassou os direitos de representação do Miss Universo no Brasil para a Rede Bandeirantes, em setembro de 2010.

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)
(**)Folha é o jornal que não se deve deixar a sua tataravó ler porque publica palavrões e mostra sem censura os seios, os pêlos pubianos, a vagina e a bunda da miss Pernambuco 2008, Michelle Fernandes da Costa, em revista masculina publicada a poucos dias de passar a faixa à sua sucessora, em março de 2009. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Cássio Cunha Lima DEPOIS de cassado e pergunta o que ele achou do processo no TSE, da ditabranda, do câncer de Fidel, da ficha falsa da Dilma, das mulheres-fruta, das ancas da cantora Jôsy, do ódio a piauienses encampado pelo Rafinha do Emocore, da Carla Perez lecionando “i” de iscola, da Rayanne Morais “eleita” Miss Brasil 2009 pelo site EGO, ligado à Globo (sócia da mesma Folha no jornal de negócios Valor Econômico), que vestiu FHC com o manto de “bom caráter”, porque levou dezoito anos para reconhecer um filho seu fora do casamento (com uma jornalista empregada da Globo), que mandou a Diane Sawyer da Globo News avacalhar o cantor itainopolense Frank Aguiar por causa de um filme e de uma entrevista sórdida com uma aspirante a aspirante a aspirante de celebridade paulista a uma aprendiz de Oprah do Primetime da Rede TV!, que publicou texto sórdido de um professor de comunicação da USP sobre o Miss Universo 2007, que ainda fala mal do Saulo Roston (vencedor do Ídolos 2009), que matou o senador paulista Romeu Tuma e depois o ressucitou, mandou a Mariska Hargitay falar mal do Piauí e a Tamara Tunie, o Ice-T e o Christopher Meloni bancarem o Sérgio Ricardo quebrando o violão no Festival da Record de 1967 em Law & Order: Special Victims Unit , deixou o elenco de Law & Order: Criminal Intent e o Robin Williams avacalharem o Brasil em seriado da USA Network e programa de entrevista da CBS, é o que é porque o dono é o que é e que, quando a mineira Elaine Parreira Guimarães ficou em quinto lugar no Miss Universo 1971, emprestava os carros de reportagem aos torturadores.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Pesadelo de Miss, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Para sediar o Miss Universo(*) 2011, São Paulo assinou contratos de R$ 1 bi com a Delta

  1. Pingback: Repórter de site portorriquenho mente sobre fracasso da candidatura dominicana a sede do Miss Universo(*) 2012 | TV em Análise Críticas

  2. Pingback: Reforma fiscal na República Dominicana: a Miss Universe(*) Organization e Greenblatt, enfim, caíram na real | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s