Ricardo Kotscho: A demissão de Alberto Dines do Jornal do Commercio do Recife


Arbítrio contra Dines

Publicado no R7 em 18/4/2012

O meu mestre e amigo Alberto Dines, aos 80 anos e 60 de profissão, acaba de ser vítima de mais uma arbitrariedade dos donos da mídia.
Sem maiores explicações, os proprietários do Jornal do Comércio, de Recife, simplesmente romperam o contrato que ele mantinha com o veículo, que tinha sido renovado, com reajuste de salário, no começo do ano, para escrever um artigo semanal.
Devem não ter gostado de alguma coisa que ele escreveu, o que mostra até onde vai a liberdade de imprensa dos barões da imprensa. Se fazem isso até com o Dines, é fácil imaginar as arbitrariedades praticadas contra jornalistas que acontecem por este País afora.
Como disse o próprio demitido em texto publicado esta semana no Observatório da Imprensa:

“Enquanto fornecedor de um ‘produto’, este observador não teria o direito de espernear se um eventual comprador de seus artigos interrompesse o fornecimento. Mas a anulação do contrato que mantinha com o Jornal do Comércio do Recife para o fornecimento de um texto semanal, aos fins de semana, adquiriu tamanha semelhança com um ato censório que omiti-la seria um desserviço aos leitores crentes no compromisso democrático dos jornais brasileiros”.

Em tempo: viajei hoje ao Rio de Janeiro para fazer uma série de entrevistas com os candidatos a prefeito. Por este motivo, atrasei a atualização do Balaio e a liberação dos comentários.
Até o momento em que escrevo, final da tarde de quarta-feira, não houve nenhuma manifestação da Associação Nacional dos Jornais e do Instituto Millenium, sempre tão valentes em sua defesa da liberdade de imprensa (deles), nem mesmo para prestar solidariedade a Alberto Dines.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Imprensa, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s