Assunto da semana: A tragédia do Titanic sob outros olhos, que não os de James Cameron


O show didático da minissérie Titanic, 100 anos depois do naufrágio

Divulgação/ITV


O combinado aquático de Downton Abbey e Going Postal, antes de zarpar

Cem anos depois, o naufrágio do Titanic, no Atlântico Norte durante a travessia entre Southampton (Irlanda do Norte) e Nova York ganha enfim uma narrativa à altura para a TV. Realizada pela ITV inglesa e vendida para 86 países, Titanic (NatGeo, entre 3ª e 6ª, 23h15) mostra a disputa de classes sociais numa forma que James Cameron jamais pensou ter posto na telona. Nem nunca fará.
Primeiro dos dois megaprojetos televisivos programados para marcar a trágica efeméride (o outro é Titanic: Blood and Steel, da RAI, com Chris Noth, de The Good Wife, já escalado para o elenco principal), Titanic mostrou em seu episódio inicial um didatismo que Cameron não levou em conta no filme que levou 11 Oscar em 1998. O roteiro de Julian Fellowes (Downton Abbey), bastante explicativo, imprime uma ordem cronológica das coisas. Como deve ser.

Divulgação/ITV


Acima, a mãe de Harry Potter tentando pegar o bote

Focado na trama episódica e não na longa metragem de um filme comercial comum, Titanic carrega nas tintas do drama humano sem recorrer a rostos conhecidos de cunho comercial (exceção feita a Geraldine Somerville, dos filmes de Harry Potter) e efeitos especiais berrantes logo à primeira vista. Com 89 personagens principais em quatro episódios, a trama deixa novelas globais a ver navios.

Divulgação/ITV


Cartaz usado para divulgar a trama em feiras internacionais, como a Mipcom: é melhor a Globo abrir o olho

Sexto trabalho televisivo (entre filmes, documentários e episódios de séries regulares) a tratar do naufrágio desde S.O.S. Titanic, da ABC americana, em 1979, Titanic deve entrar na corrida pelos Primetime Emmys com toda a força necessária. Não pelo conjunto de atores e sim pela qualidade de seu enredo. Pela assepsia de seu texto. Pelo primor da direção de Jon Jones (Going Postal). Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (22/4)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, minisséries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s