Nem a eleição de 36 candidatas fez a Miss Universe Organization acordar para a encrenca da organização do Miss Universo 2012


That’s so lazy!

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Reprodução/Filmes do Serro/Cineclube UFSC


Acima, Donald Trump dando à luz Grande Otelo

A preguiça dos organizadores do concurso Miss Universo 2012 parece que ultrapassou todos os limites do aceitável.
Nem mesmo a eleição de candidatas no leste europeu e em países da América Central e da Ásia neste fim-de-semana parece ter feito acordar o preguiçoso Donald Trump, que já gravou todas as tarefas e efetuou as demissões do Celebrity Apprentice meses atrás. Só a final do dia 20 de maio será ao vivo.
Paula Shugart, presidenta da MUO, está com a mão nas coxas. Nada faz, exceto por ordem de Trump, que mandou trancar todas as negociações com Sun City, até ontem apontada como virtual cidade-sede do certame.
Em função das Olimpiadas de julho, em Londres, a NBC mandou parar todos os trabalhos de preparação da cidade-sede para o concurso do dia 10 de dezembro (Las Vegas, no caso).
Na telenovela das seis cidades-candidatas fracassadas (São Paulo, Punta Cana, Guadalajara, Seul, Oranjestad e Rustenburgo – onde funciona a cidade-resort de Sun City), Trump atuou como Macunaíma o tempo todo.
Fez Mario de Andrade, os atores Grande Otelo e Dina Sfat e o cineasta Joaquim Pedro de Andrade tremerem no túmulo.
Matou a Narcisa Tamborindeguy de vergonha e foi ao cinema assistir a uma exibição clandestina do The Voice nas barbas dos executivos petistas da Globo.
(O Boninho, do BBB, é um deles.
É uma das centenas de globais que hipotecaram apoio a Lula em 1989, contra a vontade dos filhos do Roberto Marinho – eles não tem nome próprio – e do Boni).
Não fez nada.
Só em março último, ele conseguiu receber a atual Miss Universo, a angolana Leila Lopes.
(Isso depois da maratona de gravações com a Tia Carrere, o Lou Ferrigno, o Paul Teutul Sr., o George Takei da Jornada nas Estrelas, et caterva.
E sem contar a bronca livre das coordenações nacionais – o Brasil se fez de mortinho da Silva Javier Bardem. Basta perguntar para o coordenador do Miss Universo Suécia).
Depois do meet and greet com Lopes, Trump se deu conta de que o estrago já estava feito pela diretora de licenças nacionais da MUO, Annette Cammer.
Oh, shit!

Vince Talotta/The Toronto Star

Donald Trump, and his children Donald Jr., Ivanka and Eric, officially launched the Trump International Hotel and Tower Toronto Monday. Behind the glamour, some investors are fighting to get out of the condo deals.
O herói sem caráter, camuflado de Paulo José, fugindo da bronca livre dos coordenadores nacionais do Miss Universo, durante visita recente ao Canadá

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Esportes, Força da Grana, Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s