EXCLUSIVO: Com cortes, orçamento da Band para o Miss Brasil-Miss Universo(*) 2012 deve chegar a R$ 18 milhões


Contando patrocínios e independente de o Brasil sediar ou não o concurso internacional, conta deve subir em relação a anos anteriores

Da redação TV em Análise

Iwi Onodera/EGO/23.07.2011

Iwi Onodera/EGO
Ensaio do concurso Miss Brasil 2011, que teve gastos de R$ 29 milhões: orçamento do concurso deste ano sofrerá cortes, mas deve ser inflacionado por acordos comerciais e direitos de transmissão do Miss Universo

Já está fechado o orçamento da Rede Bandeirantes para o pacote de transmissões de concursos de beleza para 2012. Segundo fontes, a emissora deve gastar em torno de R$ 17 a 18 milhões para produzir e organizar cinco etapas estaduais e o concurso de Miss Brasil, agora renomeado para Miss Universo Brasil. A conta já inclui a arrecadação a ser levantada com as cotas de patrocínio, que deve sofrer uma queda em relação a 2011.
Só para organizar o Miss Universo 2011, a Band, através de sua empresa de eventos, a Enter, tomou empréstimos de R$ 16 milhões junto ao BNDES para honrar compromissos junto à Prefeitura, ao Governo do Estado de São Paulo e à Miss Universe Organization, que vendeu os direitos do concurso à Rede Globo, por R$ 54 milhões. A Globo, por sua vez, revendeu os direitos do Miss Universo(*) à Band por um valor muito menor que o praticado pelo mercado: R$ 23 milhões, já descontados impostos.
Pelo planejamento da emissora, devem ser televisionadas as etapas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal e Pernambuco.
Em 2003, a Band gastou cerca de R$ 14 milhões para organizar o Miss Brasil(*), mas a conta foi inflacionada por firmas-fantasmas ligadas à gaeta(**) promoções e eventos, ex-promotora do concurso. No ano seguinte, a conta subiu para R$ 22 milhões e em 2005, chegou a R$ 29 milhões. Com a mudança do concurso para o Rio de Janeiro, com apoio estatal, a conta subiu para R$ 42 milhões. Em 2006, ano de eleições, esse valor caiu para R$ 37 milhões. Em 2007, Band e gaeta(**) pagaram R$ 29 milhões para organizar o Miss Brasil(*) num auditório vizinho ao Museu de Arte Moderna da capital fluminense.
Com o concurso de volta a São Paulo e as quedas constantes de audiência, Band e gaeta(**) foram obrigadas a cortar custos de produção. Apesar do faturamento comercial de R$ 25 milhões, ambas as empresas desembolsaram R$ 13 milhões para organizar o concurso na antiga casa de espetáculos Olympia. Em 2009, já atingidos pela crise econômica internacional, os custos de produção do Miss Brasil(*), realizado no Memorial da América Latina, caíram para R$ 19 milhões. Em 2010, ano de eleição para presidente, Band e gaeta(**) gastaram R$ 11 milhões para a produção do certame. Mas, por fora, arrecadaram R$ 57 milhões em esquemas de suborno para classificar as candidatas do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Amazonas, Estados todos governados pela oposição ao governo Lula (com o qual a Band rompeu no ano anterior e a gaeta[**] nunca foi simpática). Com a escolha de São Paulo para sediar o Miss Universo 2011, os gastos do Miss Brasil(*) subiram para R$ 29 milhões (R$ 3 milhões a mais que o valor inicialmente previsto, de R$ 26 milhões).
Considerando-se as cotas de patrocínio, a conta final da organização do Miss Brasil(*) 2012, agora sob as mãos exclusivas da Enter, deve chegar, no final, à casa dos R$ 33 milhões, a segunda mais alta de todos os tempos. Em valores atualizados, uma edição de Miss Brasil realizada pelo SBT não chegava nem perto dos R$ 19 milhões. Nas mãos dos Diários Associados, a conta não passava de R$ 3 milhões, já consideradas mudanças de moeda e reajustes da inflação no período entre 1955 e 1989. Nas gestões de Marlenec Brito, Paulo Max, Paulo Max Jr. e Ana Paula Sang, essa conta, ponderada, não passava de R$ 600 mil, já com os desfalques de patrocinadores e a debandada dos órgãos de imprensa, capitaneados pela Rede Globo e por partidos políticos de direita como PMDB, PSDB, PFL (atual Democratas), PDS (atual PR) e PPS.

Miss Universo

Já para a transmissão do Miss Universo, a Band espera uma economia astronômica com o anúncio da sede para Joanesburgo ou Rustenburgo, na África do Sul, para evitar o envio de equipes de reportagem para o país-sede do certame. Com os gastos para a produção do Miss Universo 2011, que desfalcaram os cofres da Band em R$ 25 milhões, a emissora espera gastar apenas R$ 8,5 milhões na transmissão do Miss Universo 2012, prevista para dezembro. Valor esse referente ao pagamento pelos direitos de transmissão, já adiantado em novembro do ano passado.
Se somarmos as contas das transmissões dos concursos estaduais, do Miss Brasil(*) e do Miss Universo, a Band terá um gasto total estimado de R$ 26,5 milhões com o pacote de concursos de beleza para 2012.

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)
(**)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Globelezação, Jóia da coroa, Nossa Grana, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s