Cosme Rímoli: TV Pirata na Libertadores da FOX Sports. Torcemos juntos


Bares do litoral paulista resolveram a briga entre Fox Sports, Net e Sky. Vão mostrar Santos e Internacional pela Libertadores com imagens de sites piratas. Simples assim…

No R7
Com comentários adicionais de João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Divulgação

https://i0.wp.com/esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/files/2012/03/divulgacao11.jpg
#Neymara de peruca: boicotem o Chico City e vejam a Libertadores numa gatonet de bar perto de você

O presidente Luís Álvaro está inconformado.
Diz que mudou a relação entre Terceiro Mundo e Europa.
Fez isso segurando Neymar para o centenário do Santos.
Acredita que poderia ter pelo menos R$ 80 milhões nos cofres se quisesse.
Dinheiro catalão.
Sonhava com todos os holofotes voltados para o seu time na Libertadores.
Tem certeza do dito tetracampeonato.
E na empolgação que pode despertar nos torcedores da próxima geração com uma campanha entusiasmante.
Ser o time que no futuro desbancará o Corinthians na preferência dos paulistas.
Quem sabe até o Flamengo.
Só que não contava com a briga das tevês.
Ao não querer repassar mais a Libertadores para a Sportv, a Fox Sports comprou uma confusão enorme.
Não tinha ideia da postura vingativa do grupo Globosat.
De acordo com funcionários da Fox Sports, a Globo travou a compra da Bandsports.
A Fox Sports usaria o canal para mostrar jogos da Libertadores e o restante da sua programação.
Seria provavelmente o Fox Sports 2.
Estava tudo certo.
Só que a Globo colocou de maneira aberta: se houvesse a transação, a emissora não mais venderia o Brasileiro e o Paulista ‘a preço de banana’.
(Aqui, o Luís Erlanger da Central Globo de Comunicação [CGCom] já havia dito ao Johnny Saad para a Band colocar seus televisores na Rêde Globo para eleger o Cerra e o Aécio para presidente do Brasil em 2014 se quisesse continuar a transmitir o concurso [sic] Miss Brasil[*]).
A Band paga cerca de 10% do valor que a Globo fechou pelas transmissões.
É um negócio entre parceiros.
Com a imposição, a venda da Bandsports morreu.
(Como a Clara Nunes e a Whitney Houston – J.E.L.)

Fotos Reuters/12.02.2012 e Divulgação

https://i1.wp.com/s.glbimg.com/jo/eg/f/620x0/2012/02/13/2012-02-13t043223z_2071841182_lm2e82d0clz01_rtrmadp_3_grammys.jpgdivulgacao13 Fox Sports decide declarar guerra à Net e à Sky. E vai usar os assinantes como massa de manobra para mostrar a Libertadores da América para o Brasil...
A Globo não deixa a Libertadores passar na NET nem na SKY. Não deixa a FOX Sports entrar na NET ou na SKY. Mas deixa seus sites crapulentos de fofocas fazerem o que a CBS não fez com a Jennifer Hudson no último Grammy: desgraça com a dor alheia em benefício de um projeto golpista de recessão econômica grega para o Brasil após as Olimpíadas de 2016, amparados por lideranças evangélicas do pedigree de Silas Malafaia e R.R. Soares, reacionárias de butique tipo Valdirene Aparecida (a.k.a. Val Marchiori) ou Narcisa Tamborindeguy das Mulheres Ricas, verborrágicos de redação tipo Boris Casoy, Diogo Mainardi, Mário Sabino e Reinaldo (“Tio Rei”) Azevedo e criminosos de concurso de beleza tipo Giovanna Nogueira, Nayla Micherif ou Evandro Hazzy

O que sobrou foi a Fox Sports com seis clubes brasileiros para mostrar.
A Globo decidiu que na tevê aberta mostra Corinthians e Flamengo.
(A Band, os concursos de Miss São Paulo e Miss Minas Gerais[*], fora os concursos de Miss Brasil[*] e Miss Universo[*]).
São esses clubes que a interessa.
O resto é o resto.
Pelo contrato são apenas duas opções de times na quarta-feira pela aberta.
E os times mais populares do Brasil foram os escolhidos.
Os demais ficam para ser mostrados pela Fox Sports a cabo.
Só que a pressão da Globosat está impedindo que a Net e a Sky acerte com a nova emissora.
As duas maiores operadoras do Brasil querem cobrar do consumidor a inclusão do Fox Sports.
As negociações parecem lentas de propósito.
(Também é assim entre a Enter e os promotores dos concursos de Miss Bahia[*] e Miss Ceará[*).
Globo e Band não querem que Milena Ferrer e Bruna Diniz participem do Miss Universo Brasil[*] 2012.
Querem impor coordenações próprias, na TV Jangadeiro e na Band Bahia).
O resultado real é que na próxima semana, de rodada importante, pouca gente verá jogos importantíssimos.
Menos 14% dos assinantes de tevê no País poderão ver a Libertadores.
É o caso do Santos de Neymar, Ganso, Muricy, Luís Álvaro.
O time tem uma partida fundamental contra o Internacional na Vila Belmiro.
A Globo não vai mostrá-lo, nem a Net ou a Sky.
A situação é tão ridícula, precária, que alguns bares do Litoral de São Paulo farão uma loucura.
Um crime.
Alguns deles estão prometendo mostrar o jogo via sites piratas.
Uma vergonha para qualquer país civilizado.
Mas muitos donos não estão nem um pouco preocupados.
Com o calor que está fazendo no litoral paulista, há a certeza de lucro.
Esses bares na sua totalidade usam Sky e Net.
Mas como a Fox Sports ainda não conseguiu entrar na grade de programação, vão apelar.
A opção será retransmitir sites piratas.
Sim, sem o menor drama de consciência.
Se as tevês estão em uma guerra complicada, para vender chope e peixe frito, os donos dos bares são mais práticos.
As notícias são cada vez mais constrangedoras na Fox.
Executivos não esperavam tamanha resistência.
Tanto que não desejavam usar o canal FX para mostrar jogos.
Mas é o que fará na próxima semana mostrando Fluminense e Boca Juniors.
Se não fosse assim, a partida da Bombonera também deveria ser vista em sites piratas.
No Rio também é esmagadora a presença da Net e da Sky.
A Fox garante que será uma exceção.
A verdade é triste.
O Brasil mostra o quanto ainda está de joelhos diante do monopólio das tevês…

Brian Bowen Smith/FOX/Divulgação

https://i1.wp.com/www.tvequals.com/wp-content/uploads/2010/09/Bones-chinese_take_out158D_LYcrF.jpg
Na foto, grupo de torcedores do Santos Futebol Clube, empregados da Globo emprestados à Band a preço de banana (tais quais o futebol e os concursos de misses), num bar temático de esportes do FBI em Washington, D.C., ajoelhados diante do trono dos Idis-Amin Dadas globais do desporto brasileiro

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Esportes, Eventos, Força da Grana, Monopólio da informação, Nossas Venezuelas, Poderes ocultos, Podres poderes, Samba de uma nota só e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s