Assunto da semana: As pessoas de interesse que estão sob observação


O Big Brother dos falsos defuntos de Person of Interest

John P. Filo/CBS/Divulgação

https://i0.wp.com/www.daemonstv.com/wp-content/uploads/2011/10/PERSON-OF-INTEREST-Witness-Episode-7-3.jpg
Caviezel e Emerson: a espiadinha básica contra o crime segundo J.J. Abrams

Crua como uma edição regular de Big Brother, a trama de Person of Interest (Warner, 3ª, 20h) se revela como um reality-show de ação, sem vencedores, mas com agentes do FBI metidos a espiões de esquina. A começar do programa de computador desenvolvido pelo milionário Harold Finch (Michael Emerson, ex-Lost), cuja concepção o distinto leitor pode encontrar por aí. Todos vigiados.
Feita sob a estética de suposto defunto, a premissa de J.J. Abrams e Jonathan Nolan banaliza o óbvio em termos de patrulhamento das ruas. Esvazia o enredo que, normalmente, cairia como uma luva para uma readaptação de Nova York Contra o Crime, só que com outra pensata. No ar desde 22 de setembro na CBS americana e desde o dia 17 de outubro no Brasil, Person é o Aqui Agora adaptado mais aos padrões da CIA do que da polícia de Nova York.

John Paul Filo/CBS/Divulgação

https://i1.wp.com/www.daemonstv.com/wp-content/uploads/2011/09/PERSON-OF-INTEREST-Pilot-Episode-1-8.jpg
A coadjuvante Taraji P. Henson, como a detetive Carter: se gritar pega ladrão…

Com temporada completa encomendada e ganhadora do People’s Choice Award de novo drama favorito do público, Person of Interest, tem nas atuações de Emerson e dos coadjuvantes Jim Caviezel (o ex-agente da CIA John Reese, o outro “mortinho” da trama) e Taraji P. Henson (a detetive da polícia nova-iorquina que tenta pegar Reese com a boca na botija) uma isca para os Emmys. É pegar ou largar.
Já com a temporada regular da gincana global em ação, Person of Interest soaria como uma espécie de Big Brother do mal, das entranhas do combate ao submundo do crime, da espionagem disfarçada, do mistério que carrega nas veias. Com o intento de impedir novos crimes na Grande Maçã, Person se destaca pela sua boa intenção. Mas capenga no propósito de fazer um “thriller” digno. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (15/1)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Mondo cane, Reality-shows, Séries, Se gritar pega ladrão... e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s