Globo, Band e Folha(*), desesperadas, forjam provas contra a direção da Rede Record porque não vão cobrir o Pan de Guadalajara


Não tá na Record, tá contra o Brasil

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Divulgação/ABC Family

http://carychanll.files.wordpress.com/2011/08/cyberbully2011medium.jpg?w=446&h=600
Na foto, uma vítima do mau jornalismo do consórcio Globo-gaeta(**)-Band

A 19 dias do início dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, a imprensa da ditabranda forja outra “denúncia” contra bispos da Igreja Universal, proprietários da Rede Record.
Importante esclarecer-se aqui que NÃO é a Igreja Universal a proprietária dos canais da Rede Record e sim pessoas físicas, ligadas à igreja, que assumiram as concessões dos canais. E os compraram dentro da lei.
(Neste caso, Edir Macedo e outras pessoas da IURD assumiram em 1990 a natimorta TV Record de São Paulo e suas filiais encomadas até então de São José do Rio Preto e Franca).
Fora da lei mesmo são os diretores dos grupos Folha(*), Globo, Bandeirantes e Estado (parceiro de uma estação de rádio com a ESPN Brasil), desesperados porque seus profissionais não irão cobrir o Pan do México (vão, isso sim, cobrir o show do Justin Bieber).
Pela lei, igrejas não podem ser proprietárias de canais de TV. Tampouco a católica.
O INBRAC (Instituto Brasileiro de Comunicação Católica) é apenas outra firma testa-de-ferro.
É ele o proprietário da concessão da Rede Vida em São José do Rio Preto (SP), contando as n retransmissoras Brasil afora.
Como na Universal, a igreja, o INBRAC usa também laranjas para controlar seu único canal gerador.
(As estações da Rede Vida no Rio, São Paulo e Porto Alegre não passam de meras retransmissoras).
O que Globo, Folha(*), Band, Estadão, PSDB, DEM, UDR, CCC, gaeta(**) promoções e evento$ e o movimento Cansei escondem é que Emily Osment é mais uma vítima do mau jornalismo práticado por esta hoste sórdida de nossa imprensa.
(Os ossos de Barbosa Lima Sobrinho, eterno presidente da ABI, devem isso sim estar se revirando no túmulo).
E o mais grave: que o ultra-salário do Neymar ajudaria a sustentar 13 modalidades esportivas e levar 102 atletas de nossa delegação para o Pan de Guadalajara, que já vai começar.
Menos para a Galisteu.
Menos para a Kelli Giddish.
Menos para o Galvão Bueno.
Menos para a Susana Barbosa do Project Runway da Band.
Menos para o Herchcovitch.
Menos para o Prates.
Menos para a Rachel Sheherazade (que odeia abertamente o carnaval baiano do SBT, no episódio abaixo do Unforgettable do Tambaú Notícias da CBS americana):


A atriz americana Poppy Montgomery em monólogo direitista

O que essa gente mais esconde é que Nayla Micherif, ex-detentora da concessão do concurso Miss Universo(***) para o Brasil, é testa-de-ferro do projeto da Internet chinesa do mensaleiro tucano Eduardo Azeredo.
E, por tabela, do projeto de destruição do Brasil.
A começar da privatização em massa das universidades federais e CEFET’s.
(Para dar de bandeja ao Di Genio e aos americanos da BYU e da Texas A&M).
Da Petrobras.
(Para dar de brinde à Chevron e aos amiguinhos do David Zylbertzaijn).
Do Banco do Nordeste.
(Para dar de sobremesa à Wells Fargo).
Do Banco da Amazônia.
(Para doar de graça ao Chase Manhattan).
Da Caixa Econômica Federal.
(Para entregar de lambuja para o Citigroup).
Do Banco do Brasil.
(Para torná-lo propriedade do Bank of America).
Do Hospital Universitário de Porto Alegre.
(Para terceirizá-lo para o grupo carioca D’Or Hospitais).
Certa vez, a atriz oscarizada Reese Whiterspoon disse no After Lately que a Chelsea Handler mantém um abrigo de animais “que não resgata pássaros, nem gatos, mas um bando de fracassados”.
No caso do Brasil, não os comediantes do Chelsea Lately.
Mas jornalistas dos grupos Globo, Folha(*), Band, Estadão e Abril-Naspers.
Que não sabem quem é a Yane Marques (porque tem horror a nordestinos).
Que nunca assistiram a uma chamada do The X-Factor (essa escumalha prefere ver a macrossérie O Astro formatada em um episódio anti-trabalhista de Law & Order: SVU com a Carolina Ferraz fazendo o papel que era para ser da Kelli Giddish).
Que tem ódio a piauenses.
Que nunca ouviu Scotty McCreery depois da final do American Idol.
Que pensa que a Claudia Leitte é uma aspirante a aspirante a aspirante mixuruca da Ke$ha, em versão bolsa-família.
Que pensa que os blogueiros independentes, como este, são uns porcos.
Que pensa que o Brasil é o Haiti no jornal nacional.
Que acha mais vantajoso a Faith Hill cantar depois do circo de horrores do Chantástico(****).
Para assim terem mais lucros e manipularem suas audiências e BV’s (Bonificações de Valor).
(E a Rede Meio Norte ainda assiste à essa carnificina patrocinada pela Globo, calada.
Exceção feita a esta voz, colaboradora do caderno Notícia da TV e, eventualmente, do noticiário regular).

Reprodução/Conversa Afiada

https://i2.wp.com/www.conversaafiada.com.br/wp-content/uploads/2011/09/CacoCatanhede_tvdestaques.jpg
Nas fotos, Chris Franjola e Heather McDonald como Caco Barcellos e Eliane Catanhêde

(*)Folha é o jornal que não se deve deixar a sua tataravó ler porque publica palavrões e mostra sem censura os seios, os pêlos pubianos, a vagina e a bunda da miss Pernambuco 2008, Michelle Fernandes da Costa, em revista masculina publicada a poucos dias de passar a faixa à sua sucessora, em março de 2009. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Cássio Cunha Lima DEPOIS de cassado e pergunta o que ele achou do processo no TSE, da ditabranda, do câncer de Fidel, da ficha falsa da Dilma, das mulheres-fruta, das ancas da cantora Jôsy, do ódio a piauienses encampado pelo Rafinha do Emocore, da Carla Perez lecionando “i” de iscola, da Rayanne Morais “eleita” Miss Brasil 2009 pelo site EGO, ligado à Globo (sócia da mesma Folha no jornal de negócios Valor Econômico), que vestiu FHC com o manto de “bom caráter”, porque levou dezoito anos para reconhecer um filho seu fora do casamento (com uma jornalista empregada da Globo), que mandou a Diane Sawyer da Globo News avacalhar o cantor itainopolense Frank Aguiar por causa de um filme e de uma entrevista sórdida com uma aspirante a aspirante a aspirante de celebridade paulista a uma aprendiz de Oprah do Primetime da Rede TV!, que publicou texto sórdido de um professor de comunicação da USP sobre o Miss Universo 2007, que ainda fala mal do Saulo Roston (vencedor do Ídolos 2009), que matou o senador paulista Romeu Tuma e depois o ressucitou, mandou a Mariska Hargitay falar mal do Piauí e a Tamara Tunie, o Ice-T e o Christopher Meloni bancarem o Sérgio Ricardo quebrando o violão no Festival da Record de 1967 em Law & Order: Special Victims Unit , deixou o elenco de Law & Order: Criminal Intent e o Robin Williams avacalharem o Brasil em seriado da USA Network e programa de entrevista da CBS, é o que é porque o dono é o que é e que, quando a mineira Elaine Parreira Guimarães ficou em quinto lugar no Miss Universo 1971, emprestava os carros de reportagem aos torturadores.
(**)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses
(***)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)
(****)Combinação da chantagem jornalística do padrão global para dar Ibope e vender jornal e revista com a estética ultrapassada e retrógada do Fantástico, capenga na audiência

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Esportes, Eventos, Poderes ocultos, Podres poderes, Samba de uma nota só e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s