Assunto da semana: Técnico Eric Taylor, de Friday Night Lights, é forte candidato ao Oscar 2012


A hora de Kyle Chandler nos Emmys enfim chegou

Getty Images

https://i0.wp.com/www.zap2it.com/media/photo/2011-09/308094860-18210724.jpg
O Gary Hobson da Edição de Amanhã é o que o José Padilha nunca será

Usualmente, nossas críticas sobre as cerimônias dos Primetime Emmys neste caderno se pautam mais pelas séries vencedoras, tanto em comédia quanto em drama. Há exceções: a do último domingo (18) foi marcada pelo reconhecimento tardio a um dos dramas esportivos mais marcantes da faixa nobre americana. E, especificamente, a seu ator principal. Falamos de Friday Night Lights e Kyle Chandler.
Depois de cinco temporadas, a trama adaptada do livro e do filme homônimo com Billy Bob Thornton (Tudo pela Vitória, 2004) conseguiu enfim suas duas únicas estatuetas (em um total geral de 13 indicações ao Emmy). Sem contar a premiação de melhor roteiro para série dramática, dada ao produtor executivo Jason Katims, que escreveu o episódio final, a concedida a Chandler veio em boa hora: recentemente, participara do filme Super 8. Oscar na certa.

Fotos Getty Images

https://i1.wp.com/www.zap2it.com/media/photo/2011-09/308448700-18211009.jpg
Elencos, produtores e roteiristas de Mad Men e Modern Family: reprise do ano passado

Fora o grande feito de Chandler, o escopo da cerimônia dos Primetime Emmys 2011 foi marcado pela dominação óbvia de Modern Family no campo das comédias (cinco estatuetas: melhor série, atriz coadjuvante – Julie Bowen, ator coadjuvante – Ty Burrell, roteiro e direção). E também do tetracampeonato oblíquo de Mad Men como melhor drama, numa premiação equilibrada dada às demais atuações desse segmento.

Mario Anzuoni/Reuters

http://www.reuters.com/resources/r/?m=02&d=20110919&t=2&i=503326504&w=460&fh=&fw=&ll=&pl=&r=2011-09-19T030102Z_01_BTRE78I08DU00_RTROPTP_0_EMMYS
Bowen ao receber a sua estatueta

Obviedade também nas categorias de variedades (mantida pelo Daily Show de Jon Stewart) e de realities de competição (retomada pelo The Amazing Race, após o hiato do ano passado para Top Chef). Na área de minisséries e telefilmes, a supremacia ficou com a produção inglesa Downton Abbey que goleou Mildred Pierce por 4 estatuetas a 2. Isso não é futebol. Nem americano. Até domingo.

EPA

https://i0.wp.com/sol.sapo.pt/storage/ng1132958_600x394.jpg
Equipe do The Daily Show, vencedora do Emmy pela 11ª vez

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (25/9)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, minisséries, Premiações, Reality-shows, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s