A grande marmelada de Jeff Probst nos Creative Arts Primetime Emmys 2011


Os vencedores das categorias técnicas do Oscar da TV norte-americana

Da redação TV em Análise
Com reportagem de João Eduardo Lima

Scott Harms/UPI/21.09.2008

https://i1.wp.com/ph.cdn.photos.upi.com/slideshow/lbox/1b45a64459562a4f31507a9c8f0b8906/60TH-EMMY-AWARDS.jpg
Desde 2008, este prêmio é meu e ninguém tasca

Não vai ter Emmy para o Ryan Seacrest, não vai ter Emmy para a Heidi Klum, não vai ter Emmy para a Cat Deeley, não vai ter Emmy para a Padma Lakshimi, não vai ter Emmy para o Phil Keoghan. Adaptando a máxima de Tiago Leifert do globo esporte paulista (válida também para aqueles que defendem o concurso de Miss Brasil[*] na TV Globo), essa cobrança para a categoria de melhor apresentador de reality de competição é puro romantismo. Como ocorreu nos dois últimos anos, Jeff Probst, titular do Survivor da CBS, levou a estatueta nessa categoria, afastada da transmissão oficial que acontece no próximo domingo (18), no Nokia Theatre, em Los Angeles, com transmissão no Brasil pelo canal pago Warner. Para os Creative Arts Primetime Emmys de 2011, os vencedores, anunciados na noite deste sábado (10), foram estes:

Melhor atriz convidada em série de drama: Loretta Devine, Grey’s Anatomy
Melhor atriz convidada em série de comédia: Gwyneth Paltrow, Glee
Melhor ator convidado em série de drama: Paul McCrane, Harry’s Law (foto abaixo)
Melhor ator convidado em série de comédia: Justin Timberlake, Saturday Night Live
Melhor reality-show: Deadliest Catch (Pesca Mortal)
Melhor apresentador de reality: Jeff Probst, Survivor

Getty Images

https://i0.wp.com/blog.zap2it.com/frominsidethebox/paul-mccrane-emmys-gi.jpg
Paul McCrane: primeiro Emmy para Harry’s Law

Prêmio Governors: John Walsh, America’s Most Wanted

Melhor direção de elenco para série de drama: Boardwalk Empire
Melhor direção de elenco para minissérie ou telefilme: Mildred Pierce
Melhor direção de elenco para série de comédia: Glee

Melhor maquiagem protéstica: The Walking Dead
Melhor maquiagem não-protéstica para minissérie ou telefilme: The Kennedys
Melhor maquiagem não-protéstica para série de câmera simples: Boardwalk Empire
Melhor maquiagem não-protéstica para série ou especial multi-câmera: Saturday Night Live

Melhor figuirino para minissérie, telefilme ou especial: Downton Abbey
Melhor figurino para série: The Borgias
Melhor figurino para especial ou programa de variedades, musical ou comédia: Gettysburg e Portlandia

Melhor hairstyling para minissérie ou telefilme: The Kennedys
Melhor hairstyling para série ou especial multi-câmera: Dancing With the Stars
Melhor hairstyling para série de câmera simples: Mad Men

Melhor coreografia: Empate – So You Think You Can Dance (Rotinas: Alice in Mia-Land Every Little Thing She Does Is Magic/When We Dance/This Bitter Earth – On The Nature of Daylight), Mia Michaels, coreógrafa; e So You Think You Can Dance (Rotinas: Scars/Fallin/Outta Your Mind), Tabitha D’umo e Napoleon D’umo, coreógrafos
Melhor direção musical: Harry Connick Jr., Harry Connick Jr. in Concert on Broadway
Melhor composição musical para série (trilha dramática original): Garth Neustadter, American Masters: John Muir in the New World
Melhor composição musical para minissérie ou telefilme (trilha dramática original): Carter Burwell, Mildred Pierce (Parte 5)
Melhor música e letra originais: Justin Timberlake Monologue (Not Gonna Sing Tonight) (Saturday Night Live), música de Katreese Barnes, letra de Seth Meyers, Justin Timberlake e John Mulaney

Melhor direção de arte para série multi-camera: Hot in Cleveland
Melhor direção de arte para minissérie ou telefilme: Mildred Pierce
Melhor direção de arte para série de câmera simples: Boardwalk Empire

Melhor edição de imagem em câmera simples para série de drama: Boardwalk Empire
Melhor edição de imagem para série de comédia (câmera simples ou multi-câmera): How I Met Your Mother
Melhor edição de imagem de câmera simples para minissérie ou telefilme: Cinema Verite
Melhor edição de curta duração: 2010 ESPY Awards, Images Piece
Melhor edição de imagem para especial (câmera simples ou multi-câmera): Lady Gaga Presents the Monster Ball Tour: At Madison Square Garden
Melhor edição de imagem para programação de não-ficção: Freedom Riders
Melhor edição de imagem para programação de reality: Deadliest Catch (Pesca Mortal)

Melhor programa de animação: Futurama
Melhor programa animado de curta duração: Disney Prep & Landing: Operation Secret Santa
Melhor performance em dublagem: Maurice LaMarche, Futurama
Reconhecimento individual em animação: Drew Hodges, Community: Abed’s Uncontrollable Christmas; Jill Daniels, Phineas and Ferb; Brian Woods, Phineas and Ferb; Peter Chung, Firebreather; Sung Chang, Firebreather; Vanessa Marzaroli, Lilac Wine (drmartens.com); Philip Bourassa, Young Justice

Melhores efeitos visuais para série: Boardwalk Empire
Melhores efeitos visuais para minissérie, telefilme ou especial: Gettysburg

Melhor coordenação de dublês: Southland

Melhor design de título: Game of Thrones
Melhor música-tema: The Borgias

Melhor mixagem de som para série de comédia ou drama (uma hora): House
Melhor mixagem de som para minissérie ou telefilme: The Kennedys
Melhor mixagem de som para série de comédia ou drama (meia-hora): Family Guy
Melhor mixagem de som para especial ou série de variedades ou música: American Idol
Melhor mixagem de som para programação de não-ficção: Deadliest Catch (Pesca Mortal)
Melhor mixagem de som para minissérie, telefilme ou especial: The Pillars of the Earth
Melhor mixagem de som para programação de não-ficção (câmera simples ou multi câmera): Gettysburg
Melhor edição de som para série: Boardwalk Empire

Com esta rodada de vencedores, Boardwalk Empire foi a série que teve o maior número de Emmys até aqui: seis no total. Glee teve apenas dois (o para Gwyneth Paltrow, já esperado e o de direção de elenco). Pesca Mortal levou vários Emmys na área de não-ficção.

Melhor cinematografia para programação de reality: Deadliest Catch (Pesca Mortal)
Melhor cinematografia para série multi-câmera: Two and a Half Men
Melhor cinematografia para programação de não-ficção: Anthony Bourdain: No Reservations
Melhor cinematografia para minissérie ou telefilme: Downton Abbey
Melhor cinematografia para série de câmera simples: Boardwalk Empire

Melhor direção técnica, equipe de câmera e controle de vídeo para série: American Idol
Melhor direção técnica, equipe de câmera e controle de vídeo para minissérie, telefilme ou especial: Don Pasquale (Great Performances at the Met)

Melhor design de iluminação/direção de iluminação para série musical, de variedades ou de comédia: So You Think You Can Dance
Melhor design de iluminação/direção de iluminação para especial musical, de variedades ou de comédia: 53º Grammy Awards

Melhor direção para programação de não-ficção: Josh Fox, Gasland
Melhor série de não-ficção: American Masters
Melhor especial de não-ficção: Gettysburg
Mérito excepcional em filmagem de não-ficção: Freedom Riders
Melhor roteiro para programação de não-ficção: Stanley Nelson, Freedom Riders

Melhor programa de classe especial de curta duração em entretenimento: The Daily Show Correspondents Explain
Melhor programa de classe especial de não-ficção: Jay Leno’s Garage
Melhor programa de classe especial: 64º Tony Awards

Melhor reconhecimento em mídia interativa: Oscar Digital Experience

Melhor especial de variedades, musical ou comédia: The Kennedy Center Honors
Melhor direção para especial de variedades, musical ou comédia: Lonny Price, Sondheim! The Birthday Concert
Melhor roteiro para especial de variedades, musical ou comédia: Dave Boone, Matt Roberts e Mo Rocca, 64º Tony Awards

Melhor programa infantil: A Child’s Garden of Poetry
Melhor reality, reality de competição ou programa de não-ficção infantil: Nick News with Linda Ellerbee: Under the Influence – Kids of Alcoholics

Melhor comercial: Born of Fire, Chrysler 200 (vídeo abaixo):

No final, Boardwalk Empire terminou a noite com sete Emmys na área técnica, graças ao trabalho de Martin Scorsese, cuja direção do piloto foi decisiva nessa área. Resta saber se esse benefício vai se estender às categorias de atuação (Steve Buscemi) e de programação (concorre na área de melhor série dramática).

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Eventos, Jóia da coroa, minisséries, Projetos especiais, Reality-shows, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s