Razões pelas quais a gaeta(*), a Globo e a Band são contra o marco regulatório da mídia


Os seios, os pelos pubianos, a bunda e a vagina da Adriana Sant’Anna, a “liberdade de expressão” da Dona Judith e a quadrilha tucana que tentará “eleger” Priscila Machado como Miss Universo(**) 2011

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise


Reprodução/Conversa Afiada

https://www.conversaafiada.com.br/pig/2015/01/30/pt-quer-fazer-a-ley-de-medios/unnamed-36.jpg
Lula, Dirceu, presidenta Dilma e o diretório nacional do PT: guerra às Entourages da direita reacionária que elege misses Brasil, governadores, presidentes, prefeitos, senadores, deputados e vereadores de direita, indica ministros e o técnico da Selecinha de futebol e pauta a novela das nove (que a Emily VanCamp vai afundar junto com a Glória Perez num vinagre balsâmico de sangue)

No último sábado (3), o PT aprovou em seu 4º congresso nacional uma moção defendendo a regulação da mídia no Brasil, tema esse que causa urticária, ânsia de vômito e náuseas nos missólogos aliados ao esquemão Globo-Band-gaeta(*)-PSDB-DEM-PPS-UDR-Cansei-TFP-Fiesp-Instituto Millenium-CCC-PSD do Kassab do Charlie Sheen.
Como as curvas da agora ex-miss Campos de Goytazaces na Playboy de setembro, o assunto é de notório interesse público.
Tanto quanto um script de Revenge, série da ABC americana, adaptado para virar novela golpista das nove adaptada pelo Aguinaldo Silva (aquele que disse que a Miss Brasil[*] de 2010 só tinha bunda).

Reprodução/Playboy

https://i0.wp.com/lh5.ggpht.com/_dRbv7sXzUVY/TBLBJNsaySI/AAAAAAAAF_k/U-tmyH0LMK0/s1600/liabbb10342.jpg
Na foto, Lia Khey, o “padrão de beleza” adotado pela Globo

Tanto quanto a bunda da Lia Khey na Playboy de junho de 2010.
Lá atrás, já tinha alertado para isso (o interesse da Globo não no Miss Brasil[**] e sim em mostrar bunda e vagina de miss estadual reinante camuflada como ex-BBB). É o típico expediente para usar sua faixa de entretenimento para pregar golpes e pautar reportagens odiosas a membros do governo Lula (caso de José Direceu, satanizado no caso do Mensalão) e, mais recentemente do governo Dilma e a vencedores do American Idol tanto faz se é na FOX ou na Rede Record de Televisão.
A ira da Band contra a resolução do PT contra o fim da propriedade cruzada nos meios de comunicação brasileiros e o fim dos monopólios na área da comunicação talvez resida no mau desempenho da Miss Brasil(*) 2011 Priscila Machado, eleita pela emissora em conluio com a Globo, nas avaliações que o TV em Análise Críticas tem feito desde o famigerado concurso nacional de 23 de julho. Priscila, como se sabe, é produto das viúvas dos desmandos da quadrilha de Yeda Crusius que mandou e desmandou no Palácio Piratini, sede do Governo do Rio Grande do Sul, até 31 de dezembro de 2010. For the record: Priscila foi eleita Miss Rio Grande do Sul(*) 2011 no dia 4 de dezembro, portanto, a 27 dias da saída melancólica da escumalha de Crusius do governo gaúcho.
Reflita: Priscila Machado é produto do monopólio sujo da RBS(***), afiliada da Globo no Rio Grande do Sul e também em Santa Catarina, onde o filho do diretor regional foi envolvido em um caso de estupro contra uma adolescente, amplamente repercutido pelo jornalismo da Record. E também daqueles que são contra a democratização da informação (que não seja a dos donos dos órgãos de imprensa). Judith Brito e José Cerra para começar.

Divulgação/ABC

revenge_s01cartaz.jpg
As garras de Dona Judith contra o projeto petista de democratização da informação

Fotos JR Duran/Playboy/Reprodução


Nas fotos, o conceito de “liberdade de expressão” defendido pela gaeta(*)

(*)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses
(**)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)
(***)Não é Rede Brasil Sul e sim Rede Bunda Suja (da Natália Casassola), afiliada global em Santa Catarina que tem entre seus diretores o pai de um dos estupradores juvenis de Florianópolis denunciado pelo Tijoladas do Mosquito e pelo Jornal da Record

 

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Elliot Stabler da direita, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Terrorismo eleitoral e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Razões pelas quais a gaeta(*), a Globo e a Band são contra o marco regulatório da mídia

  1. sara disse:

    sara da´ um beijo manda ele, minha gata!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s