Menos da metade dos jurados do Miss Universo(*) 2011 será formada por brasileiros


Organização do concurso e a rede americana NBC vão escalar o restante do júri

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Divulgação/NBC

https://i2.wp.com/blog.zap2it.com/frominsidethebox/connie-britton-fnl-320.jpg
Na foto, uma empregada da Globo

Com dois nomes já certos (o piloto de Fórmula Indy Hélio Castroneves e a modelo Alessandra Ambrósio, escolhas da Band), a direção da Miss Universe Organization, em Nova York, corre contra o tempo para escalar a parte americana do júri da final televisionada de 12 de setembro, no Credicard Hall, em São Paulo. Contando com as dificuldades de agenda de muitos nomes pré-sondados pela organização brasileira (Pelé, Gisele Bundchen, et caterva), a organização americana tenta emplacar no painel de jurados representantes de patrocinadores (OPI, Farouk Systems), integrantes dos elencos de realities e séries das emissoras e canais a cabo da Comcast-NBCUniversal (a dificuldade será escolher dois entre mais de 400 nomes) e empresários ligados a Donald Trump.
Para se ter uma ideia, a Band está perdendo tempo ao anunciar aos quatro cantos que todo o júri do Miss Universo(*) 2011 será de brasileiros. Mentira: a Band só terá direito a 20% da composição do júri do concurso (antes, tinha direito a 50%). Suponhamos: de dez jurados, dois (Castroneves e Ambrósio) já estariam lá. Com os vetos da Miss Universe Organization a mais brasileiros no júri e às exigências absurdas da NBC, as pretensões da Band parariam por aí:

-2 jurados indicados pela Enter-Entertainment Experience;
-3 jurados indicados pela Comcast-NBCUniversal;
-5 jurados convidados diretamente pela MUO.

Caso a composição seja de nove jurados, o critério seria o mesmo. A saber:

-2 jurados indicados pela Enter-Entertainment Experience;
-2 jurados indicados pela Comcast-NBCUniversal;
-5 jurados convidados diretamente pela MUO.

No segundo bolo inclui-se a modelo mineira Camila Alves, apresentadora do Descabelados (Shear Genius) na Bravo (cá retransmitido pelo canal pago Liv).
No terceiro, entrariam estilistas do porte de Carlos Miele e Amir Slama, ambos reconhecidos no território americano por seu trabalho.
Para agravar a coisa, no júri preliminar a composição seria esta:

-2 jurados indicados pela Enter;
-2 jurados indicados pela Comcast-NBCUniversal;
-3 jurados convidados diretamente pela MUO.

Ou seja, a Band teria de indicar entre o Marco Antonio de Biaggi e o Robert Rey para compor a banca minoritária do Presentation Show. Rey, como se sabe, acerta em ambos os idiomas, mas seu reality no canal pago E! acabou na mesma onda que Nip/Tuck, drama médico do FX no qual usava para responder distorções do enredo do Ryan Murphy, agora ocupado com Glee e pauta de horror do Manoel Carlos a ser lida pela Connie Britton do Friday Night Lights.
Caso doutor Rey seja convidado à banca da final televisionada, essa escolha será da Miss Universe Organization, não da Band. Nem da Rede TV!. Nem do E!, muito menos da Comcast, do Partido Republicano, do PSDB, do DEM, do PPS, do Tea Party, do Cansei, do Instituto Millenium ou do raio que o parta.
Como se sabe, a NBC cortou de sua apresentação preliminar de nomes para o júri do certame os atores que contam com indicações ao Emmy do horário nobre (Alec Baldwin, Mariska Hargitay, et caterva). A premiação de TV acontece seis dias depois do Miss Universo(*). As categorias criativas tem premiação na antevéspera do concurso, em 10 de setembro.

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Eventos, Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Outras Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s