Após assalto, Débora Lyra chuta o caixão de Itamar Franco e dá razão à nadadora Joanna Maranhão e a este Críticas


São Paulo não está preparada para sediar o Miss Universo 2011. E se houver um atentado terrorista contra candidatas do Oriente Médio, como fica?

Fotos Fábio Nunes/Divulgação (Débora), Aílton de Freitas/O Globo (Joanna) e Marco Grob/Divulgação/USA Network (Alexandra Eames e Robert Goren)

https://i0.wp.com/img2.virgula.uol.com.br/2011/07/03/253566-630x495.jpghttps://i0.wp.com/oglobo.globo.com/fotos/2009/09/30/30_MHG_pais_joanna-maranhao.jpghttps://i2.wp.com/msnbcmedia4.msn.com/j/MSNBC/Components/Photo/_new/110623-ent-donofrio.grid-4x2.jpg
Nas fotos, a Miss Brasil(*) da turma de Serra, a mulher-bomba da natação nacional e dois “colaboradores” permanentes do Críticas

Nota do EGO (site da Globo que elegeu as duas últimas misses Brasil[*] que já trata Débora Lyra como ex-miss Brasil):

Ex-miss Brasil, Débora Lyra, é assaltada na porta de sua casa
(É o título que consta no Portal Meio Norte – J.E.L.)

A atual Miss Brasil Débora Lyra foi assaltada na tarde do domingo, 3, quando chegava em casa, em São Paulo, no bairro de Vila Leopoldina.
Ela foi abordada por um homem bem vestido, na frente de seu prédio, que apontou uma pistola para ela e a mandou descer de seu carro, um Honda Fit, o mesmo que ganhou como prêmio na final do Miss Brasil.
“Na hora de descer, ela ainda tentou pegar a bolsa, mas o assaltante mandou que ela deixasse, que também iria ficar com seus objetos pessoais”, informou a assessoria do concurso destacando ainda que, apesar do susto, Débora está bem”.

No Diário Oficial da Band:

Débora Lyra é assaltada na porta de casa
Os ladrões levaram carro, documento e celulares da modelo

Débora Lyra é mais uma vítima da violência.
Neste domingo, dia 3, a Miss Brasil 2010 foi assaltada na frente de sua casa, em São Paulo.
Indignada, a modelo mineira fez um desabafo no Twitter.
“Até quando esses bandidos vão continuar agindo? Acabo de ser roubada na porta da minha casa. Levaram TUDO!!!!! CARRO, DOCUMENTO, CELULARES ETC”, contou ela.
Logo em seguida, a mulher mais bonita (sic) do país tranquilizou os amigos e fãs. “Galera, eu estou bem, graças a Deus! O problema não são os bens materiais e sim a indignação. Será que é tão dificil assim viver em paz?”, questionou”.

É a mesma coisa que chutar o caixão do ex-presidente Itamar Franco (1930-2011), baiano de nascimento que fez carreira política em Minas Gerais.
Débora Lyra, com essa declaração alarmista, põe em risco a preparação de São Paulo para o Miss Universo(*) 2011.
Em 17 de março, este Críticas já havia alertado para os riscos que as candidatas correriam com a altíssima criminalidade em São Paulo, sede do certame.
Mais grave: ainda com o risco de um atentado terrorista biológico, sobretudo contra candidatas de Israel, Líbano, Chipre e Turquia (países do Oriente Médio com representação no Miss Universo que tem fortes elos com o terrorismo internacional – Al Qaeda, Abu Sayyaf, et allia).
(Alerta semelhante já tinha sido dado em 9 de maio pela nadadora pernambucana Joanna Maranhão sobre casos de doping na natação nacional – as bombas explodiram sobre Fabiola Molina e Cesar Cielo, respectivamente).
Agora, com a proximidade do concurso de Miss Brasil(*), Débora usa um momento inapropriado, de luto nacional de sete dias, para desviar o foco dos funerais do verdadeiro pai do Plano Real (segundo Paulo Henrique Amorim, FHC e Itamar se odiavam).
Tradução: Débora Lyra usou a aceçoria da gaeta(**) para criar factóide e aparecer na mídia golpista.
Tudo em detrimento da comoção nacional (a começar de Juiz de Fora).

Sílvio Ribeiro/AE/01.01.1995

https://i2.wp.com/i1.r7.com/data/files/2C95/948F/302B/4D61/0130/2D36/2FAD/7AE0/Itamar-18.hg.jpg
FHC, Itamar e Marco Maciel, o Elliot Stabler da direita pernambucana: posse no dia 1º de janeiro é uma chateação

(*)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses
(**)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil e de seus concursos estaduais quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho fez (e ainda faz) com as séries da FOX, como Glee, Bones, Burn Notice e outras (fora as animações)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Elliot Stabler da direita, Esportes, Marska Hargitay do Jornal Nacional, Mondo cane, Nossas Venezuelas, Olivia Benson do tucanato, Poderes ocultos, Podres poderes, Realidade brasileira, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s