Contém spoilers e melanina: Globo não reconhece Javier Colon como ganhador do The Voice


“Não, nao somos racistas”, diria Ali Camel(*)

Fotos Getty Images e Reprodução de TV/NBC/Zap2it

https://i1.wp.com/i.i.com.com/cnwk.1d/i/tim/2011/06/30/MarkHalperin_620x350.jpghttps://i2.wp.com/blog.zap2it.com/frominsidethebox/javier-colon-the-voice.jpg
A versão americana de Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre

Declaração da MSNBC sobre comentário racista de um de seus colonistas(**) (em inglês):

“Statement from MSNBC:

Mark Halperin’s comments this morning were completely inappropriate and unacceptable. We apologize to the President, The White House and all of our viewers. We strive for a high level of discourse and comments like these have no place on our air. Therefore, Mark will be suspended indefinitely from his role as an analyst.

Statement from Mark Halperin:

I completely agree with everything in MSNBC’s statement about my remark. I believe that the step they are taking in response is totally appropriate. Again, I want to offer a heartfelt and profound apology to the President, to my MSNBC colleagues, and to the viewers. My remark was unacceptable, and I deeply regret it”.

Não à toa, a altercação do pseudo-intelectual da NBC veio no dia seguinte à vitória apertada de Javier Colon, um afro-descendente de Connecticut orientado pelo Adam Levine do Maroon 5 (a quem a Globo pressionou para não assinar manifestos contra o AI-5 Digital, a privatização da Petrobrás, dentre outras coisas) sobre Dia Frampton, protegida de Blake Shelton (a quem a Globo tenta esconder sob o agasalho com o qual invadiu, por onze anos, um terreno pertencente ao Governo do Estado de São Paulo, contíguo à sua sede paulistana, na Berrini, próximo à “ponte da ditabranda”).
(Não à toa, a NBC vai usar imagens da ponte estaiada Octavio Frias de Oliveira na transmissão do Miss Universo(**) 2011, evento da Globo cujos direitos estão cedidos à Band.
Vale ressaltar que, antes de aceitar a candidatura de Sâo Paulo ao concurso de 2011, a cúpula da Band teve que, antes, ouvir a Globo.
O papa Bento XVI.
O Ratinho.
O José Serra.
O FHC.
O recém-falecido ex-ministro Paulo Renato Souza – que defendia a privatização de todas as universidades federais.
Ricardo Teixeira.
João Havelange.
E, por fim, Luciano Huck, ex-empregado da casa).
A Globo e a Band, através de seus colonistas(**) (inclusive um ex-global, Joelmir Betting, empregado da Band), não reconhecem a vitória acachapante do Javier Colon por míseros 2%.
Não à toa, as universidades brasileiras (especialmente as das regiões sul e sudeste) anualmente continuam formando milhares de Marks Halperin para assacar seus ódios contra negros, índios, homossexuais e nordestinos (sobretudo piauienses).
Notem bem: Halperin é uma espécime de Jair Bolsonaro do Tea Party.
(A essa altura, o deputado carioca nem deve estar reconhecendo o ator Chris Colfer, de Glee como rainha do baile do crioulo doido que a Globo está fazendo para decepar 10 a 20 episódios da trama musical para irem ao ar após a Hannah Montana e apanharem fácil da Maísa Silva, quadro mirim do SBT).
Nota da Reuters (também em inglês):

“LOS ANGELES (Hollywood Reporter) – Soulful singer Javier Colon is the inaugural winner of “The Voice,” the talent show that proved a surprise ratings success for NBC.
Host Carson Daly said during Wednesday’s results show that viewer votes separated Colon by only 2% from runner-up Dia Frampton. Colon will receive $100,000 and a recording contract.
Before the announcement, the finalists performed duets with some famous guests, including Stevie Nicks and coach Blake Shelton’s wife, Miranda Lambert.
“The Voice,” based on a Dutch show, features four musician coaches — Christina Aguilera, Cee Lo Green, Adam Levine and Shelton — who vie with each other to develop their proteges.
The show averaged 13.2 million viewers per episode through last week, NBC’s top program after “Sunday Night Football” and ‘America’s Got Talent'”.

Torce-se para a Globo não jogar Voice como um segmento irrelevante do Dominguinho do Faustinho.
(Vocês viram a cara de doente do ex-Faustão em comercial de automóvel?).
Então, reparem:

(*)Ali Camel é aquele que se utiliza da Globo, de suas afiliadas e respectivas empresas-satélite para povoar mentes desérticas e disseminar ideias golpistas e conservadoras (sem muito sucesso)
(**)Convém lembrar que colona não tem nada a ver com cólon da Gyselle Soares. Tratam-se de colonistas que, na visão de Paulo Henrique Amorim, “…tratam o Brasil da perspectiva do que imaginam que a Metrópole imaginaria o Brasil. No caso específico de Gaspari, ele trata o Brasil da perspectiva do que imagina que os professores de Harvard pensariam do Brasil e dele…”. Para o Críticas, tratam-se de colonistas sociais que tratam o Brasil como um combinado de Venezuela em termos missológicos com um Sudão em termos econômicos, sociais, de infra-estrutura (vide a campanha que a Globo e a Band fazem contra a Copa de 2014 e as Olimpíadas de Verão de 2016 por causa dos aeroportos) e de educação. Mais: tratam-se de colonistas sociais, calunistas de sites de celebridades, de jornais facistóides e de revistas de entretenimento que jamais reconhecerão Haley Reinhart, James Durbin, Scotty McCreery e Lauren Alaina, finalistas do American Idol em 2011, como promessas da indústria fonográfica. Preferem a Paula Fernandes e a Mariana Rios, namorada do Di do NXZero e empregada da Rede Globo, à Pia Toscano…

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Globelezação, Imperialsmo midiático, Imprensa monopolista, Música, Mondo cane, Na surdina, Reality-shows, Samba de uma nota só e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s