ABC arrecada US$ 80 milhões com os comerciais do Oscar 2011. O Miss Brasil(*) da Band e da gaeta(**) não vai chegar nem a isso


Vem rombo pesado por aí

James D’Amico/ABC/Divulgação


Na foto, dois possíveis novos apresentadores dos concursos de beleza do Morumbi

No Los Angeles Times:

ABC sells out advertisements for Oscar telecast at near-record prices

After two years of struggling to maintain pricing, sales of commercial time for this month’s Academy Awards telecast have rebounded sharply, with ABC fetching prices at near-record rates.
The network confirmed Thursday that it has sold out its available inventory in the glittery Feb. 27 award show. The network is fetching about $1.7 million per 30-second spot — a haul that could help the network achieve revenue of more than $80 million for Hollywood’s biggest night of the year, according to advertising insiders.
“If ABC does reach that level of $1.7 million per spot, it would be the high water mark,” said Jon Swallen, senior vice president for research at Kantar Media, which tracks advertising spending. “They’ve never quite reached an average price of $1.7 million before.”
Total revenue for last year’s telecast was $70 million, Swallen said. ABC collected about $1.3 million to $1.5 million per spot in 2009 and 2010.
If the award show pulls in $80 million this year, it would be a huge relief to the Academy of Motion Picture Arts and Sciences, which relies heavily on the television money to finance its annual operations and stage the Academy Awards.
Last year’s strong ratings for the Oscar telecast have helped to fuel sales this year. An average of nearly 42 million people viewed the program last year, producing Oscar’s largest audience in five years.
Advertisers including JC Penney, AT&T, Coke, Sprint, Procter & Gamble, Hyundai, Nokia, Amazon.com, Anheuser-Busch, McDonald’s and Best Buy have bought spots in this year’s telecast, according to ABC.
“They ordinarily don’t have trouble selling this event. There is always pretty strong demand,” Swallen said. Advertisers like the upscale audience that typically tunes into the program. In addition, live events have been generating higher ratings because people watch them in real time.
Revenue for the Oscar telecast plummeted two years ago during the recession when the advertising market was soft. “Revenue really fell off during the last two years because of the lower unit pricing,” Swallen said.
In 2009, ABC also lost a marquee sponsor, General Motors, which had consistently been one of the biggest spenders in the program. Hyundai stepped in, and it continues to be the exclusive auto advertiser in the Academy Awards.
The advertising market has improved dramatically in the last year. Also helping to drive pricing is the relatively lower number of commercial spots available during the show. The academy limits the amount of time devoted to commercials to eight to 10 minutes per hour, Swallen said, and that includes promotional spots for ABC’s other programming. In contrast, a typical prime-time hour contains 16 to 17 minutes of commercial time.
For the Oscars, “that’s 40% to 50% less than what you have in a normal hour of prime-time,” Swallen said.
ABC also said it had sold all of its available time in the red carpet show that precedes the Oscar telecast”.

Colocando os pés no chão, a Band cobrou míseros R$ 15 mil (preço de tabela) por uma inserção de 30″ no Miss Brasil(*). Levando-se em conta a baixa audiência, acredita-se que a emissora dos ruralistas da família Saad não tenha arrecadado um tostão sequer com o concurso. O dinheiro saiu pelo ladrão.
Foi direto para os cofres da gaeta(**) em sua campanha sórdida de associação do nome de Débora Lyra com a campanha satânica de José Serra contra o aborto e a favor das privatizações da Petrobrás, do Banco do Brasil, do Banco do Nordeste, da Caixa Econômica Federal e do Banco da Amazônia e da extinção do programa Bolsa-Família em favor de uma bolsa tecnológica para formar empregados da Globo (emissora aberta que transmite os Oscars no Brasil, junto com o canal pago TNT).
Ao contrário do que se pensa, a Band não arrecadou R$ 20 milhões com o Miss Brasil(*) 2010 coisa alguma.
Pelo contrário: perdeu R$ 36 milhões com essa brincadeira idiota de promover concurso de beleza em associação com aliados do PSDB mineiro (partido ao qual pertence o deputado Eduardo Azeredo, que quer implantar a Internet chinesa no Brasil).
E, com essa brincadeira estúpida de organizar Miss Universo no Brasil (leia-se: São Paulo, a Chuiça[***]), vai perder muito mais.

James Franco
Anne Hatthaway
Thomas Alva Edison
Jennifer Hudson

(*)Na teoria, a Band é dona dos direitos de transmissão do concurso Miss Brasil quando, na prática, estes pertencem à Globo (que desde 1990 paga para não transmití-lo). É a mesma coisa que a emissora da famíglia Marinho faz com as séries da FOX, como Glee, Lie to Me e outras (fora as animações)
(**)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses
(***)Chuíça e a maneira como o PIG(****) da gaeta(**) quer que o resto da imprensa e da blogosfera nacionais pensem que o Miss Brasil é: dinamismo econômico do Miss Universo China com IDH do Miss Suíça
(****)In none serious democracy in the world, conservative, low-quality and even sensationalistic newspapers and only one television network matter as much influence as they do in Brazil. They have become a political party, the PIG (Pro-Coup Press Party). These are their stories

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Concursos de beleza, Eventos, Força da Grana, Numb3rs, Premiações, Projetos especiais e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para ABC arrecada US$ 80 milhões com os comerciais do Oscar 2011. O Miss Brasil(*) da Band e da gaeta(**) não vai chegar nem a isso

  1. Pingback: Ante os acordos bilionários de TV para o Oscar e as Olimpiadas, Trump paga uma miséria para manter o Miss Universo | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s