Assunto da semana: o Cisne Negro de Glee


Vencedores do Globo de Ouro não pensam os Emmys

Numa grande contradição, Glee calou aqueles que acreditavam no peso do Emmy dado a Modern Family para a premiação dos Globos de Ouro (Golden Globes), realizada no último domingo no hotel Beverly Hilton, em Beverly Hills (Califórnia). Valeu, como se esperava, a lógica da crônica internacional que, por razões óbvias, não pensa a virada de mesa do Oscar do horário nobre. Como?
Na jogada óbvia de tentar entender a contra-sacada dos correspondentes estrangeiros para cima dos membros da Academia de Artes e Ciências da Televisão (ATAS, na sigla em inglês), basta convidar a Natalie Portman para dançar um Cisne Negro de contra previsões aos credores da teoria de que “ganhou o Emmy, leva um Globo de Ouro de brinde”. Mad Men e a Família Moderna foram fiadoras dessa teoria. Dançaram bonito.

Matt J. Terrill/AP Photo/E! Online

Glee Cast
Modern Family, aqui pra vocês, ó!

É óbvio que Glee (colocada em estoque pela TV Globo para passar em sistema aberto) tem lá seus méritos. Mas nada que desmereça o feito de Modern. Passando aos dramas, a lógica já exposta na área de comédia/musical foi válida. Boardwalk Empire (Império do Contrabando) refletiu a máxima da fall-season: estreou, tem bom enredo, está prontinho para levar premiação. Martin Scorsese que o diga.
Nas atuações, a estatueta de atriz principal de drama para Katey Sagal por Sons of Anarchy (FX) veio em boa hora: trama bem aceita há tempos, mas elenco até então renegado. Em comédia, Laura Linney, de The Big C (em exibição na HBO) faltou. Nos coadjuvantes veio a grande afirmação de Glee: Chris Colfer e Jane Lynch. Nos telefilmes, Carlos, Al Pacino e Claire Danes fecharam a conta da noite. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (23/1)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Cinema, Eventos, Informes e editoriais, minisséries, Premiações, Projetos especiais, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s